Por que as vacinas foram feitas tão rapidamente?

ANÚNCIO

Normalmente, as vacinas levam anos para serem desenvolvidas e produzidas. As vacinas COVID-19 duraram menos de um ano.

Primeiro, todas as vacinas… foram fabricadas ‘em risco’. Isso significa que estavam sendo produzidas antes mesmo de os testes clínicos serem concluídos. Isso nunca aconteceria em uma situação normal.

ANÚNCIO

Muitos desses custos foram suportados por várias organizações governamentais ao redor o globo. Portanto, assim que a aprovação de emergência fosse obtida, a distribuição poderia começar.

Por que as vacinas foram feitas tão rapidamente?
Foto: (Reprodução/ Internet).

Em segundo lugar, os desenvolvedores de vacinas estavam analisando rapidamente os dados à medida que surgiam e comunicando-os em tempo real a várias agências reguladoras. Frequentemente, há intervalos de meses a anos entre as várias fases dos ensaios clínicos devido apenas a essas atividades.

Terceiro, o recrutamento para ensaios clínicos é frequentemente um processo lento e trabalhoso. Tem de haver pessoas “em risco” para a doença em muitas categorias demográficas e de saúde diferentes. Devido ao imenso escopo da pandemia, foi rápido encontrar voluntários suficientes e apropriados.

ANÚNCIO

Leia também: Como os cientistas sabem que as vacinas aprovadas para COVID-19 são seguras

É importante ressaltar que a velocidade não afetou os ensaios clínicos e os aspectos de segurança do processo: “O tamanho, a eficácia e a complexidade dos ensaios clínicos conduzidos para as vacinas COVID-19 atuais não foram diferentes dos ensaios clínicos tradicionais. Estes são tão seguros quanto vacinas e intervenções desenvolvidas em prazos muito mais lentos.” – diz o Dr. Carnahan.

Um equilíbrio de risco

Por que as vacinas foram feitas tão rapidamente?
Foto: (Reprodução/ Internet).

Nada na medicina é 100% seguro – você não toma medicamentos para uma doença que não tem ou uma vacina contra uma doença que não existe.

Saiba mais: Os muitos sintomas estranhos de longo prazo de Covid-19, explicados

O Dr. William Hausdorff da PATH, uma organização global sem fins lucrativos de saúde pública, explica que “todas as discussões sobre ‘segurança’ para vacinas (ou medicamentos em geral) devem começar com discussões sobre a gravidade e frequência da doença que você está tentando prevenir ou tratar.

Se a condição for muito pequena, mesmo os efeitos colaterais triviais podem não valer a pena. Se a condição for muito séria, as pessoas aceitarão efeitos colaterais potenciais muito maiores “.

Por que as vacinas foram feitas tão rapidamente?
Foto: (Reprodução/ Internet).

Cada intervenção médica é um equilíbrio entre risco e benefício. Ambas as vacinas Pfizer e Moderna mostraram eficácia> 90% na proteção de pessoas contra COVID-19 em seus ensaios clínicos de Fase III.

Leia também: Proteção contra o COVID-19, saiba mais

Essa proteção contra um vírus que até agora causou mais de 1,7 milhão de mortes em todo o mundo também é uma consideração importante quando se pensa sobre a segurança da vacina.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO