Radiação elevada encontrada perto de locais de fraturamento hidráulico nos Estados Unidos preocupa os especialistas em saúde pública

ANÚNCIO

Os residentes que vivem a favor do vento de poços de fracking provavelmente estão sendo expostos a partículas transportadas pelo ar radioativas, de acordo com uma nova análise estatística de dados públicos. 

Embora os níveis medidos neste caso não sejam extremamente perigosos, se inalados regularmente, os cientistas temem que possam causar resultados adversos à saúde,  como câncer de pulmão, em áreas próximas.

ANÚNCIO

Uma vez que essas partículas radioativas estão no corpo de uma pessoa, elas podem continuar liberando radiação ionizante, possivelmente induzindo estresse oxidativo e inflamação, mesmo nos baixos níveis observados.

Radiação elevada encontrada perto de locais de fraturamento hidráulico nos Estados Unidos preocupa os especialistas em saúde pública
Foto: (Reprodução/ Internet).

O faturamento hidráulico é conhecido por produzir rejeitos radioativos, geralmente de água salgada que sobe à superfície e traz isótopos ou urânio e rádio de baixo para cima.

Mas os efeitos potenciais dessas partículas na saúde não são claros e a literatura atual é limitada. 

ANÚNCIO

Leia também: NASA acaba de derrubar com sucesso um asteróide

Apesar de muitos motivos para preocupação os resíduos de perfuração radioativa são ” virtualmente não regulamentados” nos Estados Unidos, e ambos os candidatos presidenciais apoiam a prática.

Coletando mais de 320.000 medições de radioatividade de partículas no ar de todos os Estados Unidos, a análise descobriu que comunidades entre 20 e 50 quilômetros a favor do vento de locais de fraturamento hidráulico experimentaram pior poluição radioativa. 

Quanto mais essas comunidades se aproximam dos poços, maiores são os níveis de radioatividade.

Radiação elevada encontrada perto de locais de fraturamento hidráulico nos Estados Unidos preocupa os especialistas em saúde pública
Foto: (Reprodução/ Internet).

Mas o lugar mais afetado no país parece ser Fort Worth, Texas, que tinha quase 600 poços 20 quilômetros contra o vento em 2017. 

Com base nos cálculos da equipe, isso poderia resultar em um aumento de 40% dos níveis de radiação acima do normal. 

Leia também: Astrônomos estão usando ecos de buraco negro para ajudar a mapear o universo

A associação é muito grande para ser ignorada e, embora mais pesquisas precisem se aprofundar nas possíveis causas, os autores suspeitam de vários fatores.

Isso, incluindo derramamentos acidentais e a liberação furtiva de gás natural, bem como o gerenciamento, armazenamento e descarte de águas residuais radioativas, lama e fragmentos de perfuração radioativos. 

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO