É oficial: a Agência Espacial do Japão recuperou amostras de asteróides de Hayabusa2

ANÚNCIO

Autoridades da agência espacial do Japão saudaram no domingo a chegada de amostras raras de asteroides na Terra depois que eles foram coletados pela sonda espacial Hayabusa2 durante uma missão sem precedentes.

Em um raio de luz no céu noturno, uma cápsula contendo os preciosos espécimes retirados de um asteroide distante chegou à Terra depois de ser deixada pela sonda.

ANÚNCIO

Os cientistas esperam que as amostras, que devem chegar a não mais do que 0,1 grama de material, possam ajudar a esclarecer a origem da vida e a formação do universo.

É oficial: a Agência Espacial do Japão recuperou amostras de asteróides de Hayabusa2
Foto: (Reprodução/ Internet)

Depois de seis anos de viagens espaciais, a caixa de tesouros pôde pousar em Woomera, na Austrália, esta manhã“, disse o gerente do projeto Databus-2, Yuichi Tsuda, em uma entrevista coletiva.

Leia também: Anotações da ‘Grande Pirâmide’ queimada revelam a pesquisa de Isaac Newton sobre o apocalipse

ANÚNCIO

A cápsula com amostras entrou na atmosfera pouco antes das 2h30, horário do Japão (1730 GMT no sábado), criando uma bola de fogo parecida com uma estrela cadente ao entrar na atmosfera da Terra a caminho do local de pouso Down Under.

Amostras com material orgânico?

É oficial: a Agência Espacial do Japão recuperou amostras de asteróides de Hayabusa2
Foto: (Reprodução/ Internet)

As amostras foram coletadas pela Hayabusa2, que foi lançada em 2014, no asteroide Ryugu, a cerca de 300 milhões de quilômetros da Terra.

A sonda coletou poeira da superfície e material puro de abaixo da superfície que foi agitado pelo disparo de um “impactor” no asteroide.

Saiba mais: Cientistas dizem que identificaram o melhor lugar para a vida existir em Marte

Acredita-se que o material não tenha mudado desde a época em que o universo foi formado.

Corpos celestes maiores, como a Terra, passaram por mudanças radicais, incluindo aquecimento e solidificação, mudando a composição dos materiais em sua superfície e abaixo.

Mais tarefas para Hayabusa2

É oficial: a Agência Espacial do Japão recuperou amostras de asteróides de Hayabusa2
Foto: (Reprodução/ Internet)

O trabalho ainda não acabou para a Hayabusa2, que agora começará uma missão estendida visando dois novos asteroides.

Ele completará uma série de órbitas ao redor do Sol por cerca de seis anos antes de se aproximar do primeiro asteroide – denominado 2001 CC21 – em julho de 2026.

Saiba mais: Um asteroide atrás de Marte pode realmente ser o gêmeo roubado de nossa lua

A sonda não chegará tão perto quanto chegou de Ryugu, mas os cientistas esperam que ela seja capaz de fotografar CC21 e que o sobrevôo ajude a desenvolver o conhecimento sobre como proteger a Terra contra o impacto de um asteroide.

É oficial: a Agência Espacial do Japão recuperou amostras de asteróides de Hayabusa2
Foto: (Reprodução/ Internet)

Hayabusa2 seguirá então em direção ao seu alvo principal, 1998 KY26, um asteroide em forma de bola com um diâmetro de apenas 30 metros.

Quando a sonda chegar ao asteroide em julho de 2031, estará a aproximadamente 300 milhões de quilômetros da Terra.

Leia também: Imagens incríveis revelam uma cratera tripla formada misteriosamente em Marte

Ele vai observar e fotografar o asteroide, tarefa nada fácil, já que ele está girando rapidamente, girando em seu eixo a cada 10 minutos.

Mas é improvável que Hayabusa2 pouse e colete amostras, já que provavelmente não teria combustível suficiente para devolvê-las à Terra.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO