Anotações da ‘Grande Pirâmide’ queimada revelam a pesquisa de Isaac Newton sobre o apocalipse

ANÚNCIO

O aclamado físico, matemático e astrônomo; Isaac Newton, pode ser um dos cientistas mais renomados de todos os tempos, mas sua ampla pesquisa o levou a lugares estranhos, muito além do que hoje consideramos ser ciência.

Em meio a seu notável legado de produção acadêmica, inúmeros fragmentos e notas não publicadas – muitos descobertos após sua morte em 1727 – permanecem como um testamento de seu longo e suposto interesse obsessivo em questões de ocultismo, alquimia e teoria do apocalipse bíblico.

ANÚNCIO

Essas inclinações místicas – muitas das quais seriam consideradas pensamento herético na época de Newton – são evidenciadas em algumas notas manuscritas fragmentadas que estão sendo leiloadas pela Sotheby’s.

Anotações da 'Grande Pirâmide' queimada revelam a pesquisa de Isaac Newton sobre o apocalipse
Foto: (Reprodução/ Internet)

Nesse caso, os textos são literalmente fragmentos, no sentido de que são os sobreviventes chamuscados de um incêndio, dito ter sido iniciado por uma vela queimada acidentalmente derrubada pelo cachorro de Newton, Diamond.

Fique por dentro: Onde está o caderno de notas de Charles Darwin? Supostamente roubado.

ANÚNCIO

Se essa suposta cadeia de eventos é inteiramente verdadeira não está claro, mas o que está claro é que as folhas queimadas de chamas fazem parte do cânone menos conhecido de Newton, lidando com teorias obscuras que agora categorizaríamos firmemente como pseudociência.

Anotações da 'Grande Pirâmide' queimada revelam a pesquisa de Isaac Newton sobre o apocalipse
Foto: (Reprodução/ Internet)

Newton pensava que, quantificando o cúbito real, ele poderia ser capaz de refinar suas próprias teorias sobre a gravitação e, ao fazê-lo, fornecer uma medida precisa sem precedentes da circunferência da Terra – enquanto também desbloqueia outras percepções geométricas obscuras e “sagradas”, que pode finalmente prever quando o mundo acabará, conforme predito na Bíblia.

Saiba mais: É encontrado fóssil de tucano que viveu entre os dinossauros

Newton não foi o primeiro a ter esse tipo de ideia e também não foi o último. Embora essa piramidologia já tenha escapado dos limites da ciência séria – dependendo de onde você olha na internet, pelo menos – uma vez, ela consumiu a atenção de uma das maiores mentes do planeta.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO