ESPN anuncia 300 demissões, citando ‘interrupção’ em meio a vírus

ANÚNCIO

A ESPN anunciou quinta-feira que está demitindo cerca de 300 funcionários e cortando cerca de 500 empregos de sua força de trabalho global.

Os cortes chegam a cerca de 10% dos funcionários da rede de esportes e são devidos em grande parte ao impacto da pandemia em seus negócios e à “tremenda perturbação na forma como os fãs consomem esportes”.

ANÚNCIO

Além das demissões, a empresa planeja deixar cerca de 200 vagas por preencher.

ESPN anuncia 300 demissões, citando ‘interrupção’ em meio a vírus
Foto: (Reprodução/ Internet)

A ESPN não disse quantos cortes de empregos ocorreriam em seu campus em Bristol, Connecticut, mas disse que não se concentrariam em nenhuma área. Não se espera que o talento no ar, a grande maioria com contratos pessoais, seja fortemente afetado. Mas alguns desses contratos podem expirar.

Fique por dentro: 1 milhão em luvas médicas destinadas a hospitais estadunidenses foram roubadas

ANÚNCIO

A empresa disse ter mais de 5.000 funcionários, incluindo cerca de 4.000 em Bristol.

A subsidiária da Disney recentemente mudou para ofertas mais diretas ao consumidor, incluindo o ESPN +, um serviço de streaming que cresceu para cerca de 8,5 milhões de assinantes.

ESPN anuncia 300 demissões, citando ‘interrupção’ em meio a vírus
Foto: (Reprodução/ Internet)

Pitaro disse que as discussões sobre como reposicionar a empresa em um cenário de mídia em mudança são anteriores ao COVID-19, mas disse que a pandemia acelerou essas discussões.

Leia também: É seguro ficar em hotéis durante a pandemia?

As demissões ocorrem três anos depois que a ESPN cortou cerca de 250 empregos, incluindo jornalistas e talentos no ar.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte:  APNews

ANÚNCIO