Deficientes realizam manifestação na Bielo-Rússia para exigir a saída do presidente

ANÚNCIO

Cerca de 200 pessoas com deficiência se reuniram na capital da Bielo-Rússia na quinta-feira, dando continuidade a uma onda de protestos de quase três meses desencadeada pela disputada reeleição do líder autoritário do país.

Mais de 15.000 pessoas foram presas desde o início dos protestos, após a reeleição do presidente Alexander Lukashenko para um sexto mandato na eleição de 9 de agosto, que foi amplamente vista como fraudulenta. 

ANÚNCIO

A maioria cumpriu penas de prisão curtas ou foi multada, mas 100 permaneceram na prisão, descritos como prisioneiros políticos por grupos de direitos humanos.

Deficientes realizam manifestação na Bielo-Rússia para exigir a saída do presidente
Foto: (Reprodução/ Internet).

Os Estados Unidos e a União Europeia rejeitaram o voto bielorrusso por não ser nem livre nem justo, e introduziram sanções contra as autoridades bielorrussas acusadas de envolvimento em fraude eleitoral e na repressão pós-eleitoral.

Saiba mais: AstraZeneca entregará dados de testes de vacinas até o final do ano

ANÚNCIO

O principal adversário de Lukashenko na votação, Sviatlana Tsikhanouskaya, se reuniu na quinta-feira em Viena com o chanceler austríaco Sebastian Kurz. 

Tsikhanouskaya, que se mudou para a Lituânia após a votação sob pressão das autoridades bielorrussas, pressionou pela renúncia de Lukashenko e por uma nova eleição.

Os protestos diários na Bielo-Rússia continuam, apesar das detenções e intimidações do governo. 

Deficientes realizam manifestação na Bielo-Rússia para exigir a saída do presidente
Foto: (Reprodução/ Internet).

Mais de 200 manifestantes deficientes marcharam na quinta-feira pela avenida central de Minsk gritando “Vá embora!” e “Seu tempo acabou!” para exigir a renúncia de Lukashenko. Várias pessoas foram detidas.

Fique por dentro: 1 milhão em luvas médicas destinadas a hospitais estadunidenses foram roubadas

Como parte dos esforços para aumentar a pressão sobre a oposição, as autoridades também prenderam na quarta-feira vários músicos que haviam feito concertos em pátios ao redor da capital em uma demonstração de solidariedade aos manifestantes.

Deficientes realizam manifestação na Bielo-Rússia para exigir a saída do presidente
Foto: (Reprodução/ Internet).

Os protestos na Bielo-Rússia atingiram números máximos aos domingos, atraindo multidões de 100.000 ou mais, mas o protesto de domingo mais recente viu uma participação de apenas cerca de 20.000 enquanto a polícia endureceu sua resposta, bloqueando ruas e dispersando grupos de manifestantes. 

Leia também: É seguro ficar em hotéis durante a pandemia?

As autoridades também iniciaram processos criminais contra mais de 230 participantes no protesto de domingo.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte:  APNews

ANÚNCIO