Programa de crédito para empresas não demitir funcionários

ANÚNCIO

A pandemia atual tem provocado diversos transtornos para pessoas de diversos países, inclusive o Brasil. Uma das questões enfrentadas por aqui, é o desemprego. Muitas empresas acabaram demitindo funcionários por não conseguirem continuar produzindo, resultando na falta de recursos.

Outras empresas já declararam que vão demitir se a situação se estender por mais algum tempo. O desemprego é um fator que prejudica não apenas o indivíduo e a sua família, mas toda a economia do país. Dentro desta perspectiva, o Governo Federal criou uma estratégia para tentar diminuir esses efeitos e é sobre ela que vamos falar aqui.

ANÚNCIO

A princípio, as pequenas e médias empresas serão as beneficiadas, isso porque são elas que correm um maior risco diante dessa situação. Portanto, a ideia é que as empresas parem de demitir. Então, o Governo Federal estará disponibilizando um valor e a empresa que aceitar não poderá fazer nenhuma demissão em um prazo de dois meses.

crédito para empresas
Foto: (reprodução/inter

Saiba mais sobre programa de crédito para empresas e fique por dentro dos valores estabelecidos pelo Governo para entender como se beneficiar.

Conheça o Crédito Emergencial

O nome do programa, criado pelo Governo federal é Crédito Emergencial. Trata-se de uma linha de crédito para pequenas e médias empresas, que comprovem um faturamento entre R$ 360.000 e R$ 10 milhões por ano. No entanto, este dinheiro deverá ser empregado exclusivamente para a folha de pagamento de salários.

ANÚNCIO

O Governo Federal anunciou para esse programa, o valor de R$ 40 bilhões e a medida será custeada em parte pelo tesouro nacional. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a estimativa é que 12 milhões de pessoas sejam beneficiadas com essa medida.

As empresas precisam parar de demitir. Com isso, os empresários que decidirem aderir ao Crédito Emergencial não poderão fazer demissões, o prazo mínimo estabelecido pelo projeto é de dois meses. O programa consegue financiar até 2 salários mínimos por funcionário.

Pandemia X pequenos negócios

Essa não é única medida tomada pelo Governo Federal para tentar conter os efeitos da crise ocasionada pela pandemia. Desde o início em que a quarentena começou a ser instituída nos estados, lançou-se algumas medidas paliativas para que as empresas pudessem manter o seu funcionamento, ainda que de forma reduzida.

Dentre as alternativas, está o teletrabalho ou trabalho home-office, ampliação do uso do banco de horas, antecipação das férias individuais, instituição de férias coletivas, redução da jornada de trabalho com redução de salário, negociação com fornecedores e outras coisas.

Se a sua empresa não se encaixa no perfil para participar do Crédito Emergencial, saiba que o Sebrae lançou uma plataforma de apoio para ajudar as empresas a encontrar soluções para a crise atual. Lá você vai encontrar informações importantes, dicas e ideias de finanças e acesso a crédito.

Como solicitar o Crédito Emergencial e quais são as condições?

O BNDES é quem vai repassar o recurso para os bancos, que serão os responsáveis pela concessão do crédito para as empresas. Então, o primeiro passo é procurar o seu banco e se informar a respeito disso. Isso porque cada financeira vai poder seguir as suas próprias políticas de concessão.

Este empréstimo terá 6 meses de carência e poderá ser parcelado em até 36x. A taxa de juros é de 3,75% ao ano. Empresas que tenham dívidas previdenciárias não poderão ter acesso a essa linha de crédito, será necessário quitar ou negociar a dívida.

ANÚNCIO