Sem mascarar: Trump muda de rumo quanto a crise dos coronavírus

ANÚNCIO

Desta vez não havia cobertura de açúcar. Nenhuma conversa otimista sobre curas milagrosas ou reabertura de negócios na Páscoa.

Havia apenas a realidade fria e dura dos fatos no terreno.

ANÚNCIO

“Quero que todo americano esteja preparado para os dias difíceis que estão pela frente”, disse Donald Trump em uma entrevista coletiva na tarde de terça-feira.

“Serão duas semanas muito, muito dolorosas”.

Quão doloroso? Quando perguntaram ao presidente quantos americanos atualmente estão projetados para morrer do vírus, mesmo com os atuais esforços de mitigação, ele disse que seria melhor se seus especialistas médicos respondessem.

ANÚNCIO

O número de mortes, com base nas projeções atuais, está entre 100.000 e 200.000. Em 15 de abril, por exemplo, espera-se que 2.214 americanos morram.

O presidente tentou enquadrar essas notícias da melhor maneira possível, observando que as projeções para as baixas dos EUA, se o governo não tivesse feito nada, estavam na casa dos milhões.

A nova ligação da Casa Branca era para continuar os atuais esforços de mitigação por mais 30 dias; que mesmo que as coisas piorem nas próximas semanas, os esforços serão recompensados.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais.

Fonte: BBC.

ANÚNCIO