O gelo na lua Europa de Júpiter pode estar literalmente brilhando no escuro, saiba mais

ANÚNCIO

Este distante orbe gelado pode ser apenas uma das quase 80 luas conhecidas de Júpiter.

Sob a superfície gelada de Europa Beckons, os cientistas preveem a existência de um oceano gigante oculto: um vasto reservatório de água que pode representar uma de nossas melhores chances de encontrar vida no Sistema Solar.

ANÚNCIO

Mas Europa  Beckons não é apenas uma esperança brilhante para descobrir vida além da Terra. Pode ser brilhante por outros motivos também – uma lua que literalmente brilha no escuro, de acordo com uma nova pesquisa.

O gelo na lua Europa de Júpiter pode estar literalmente brilhando no escuro, saiba mais
Foto: NASA

Em um novo estudo, uma equipe liderada pelo físico Murthy Gudipati do Caltech e o Jet Propulsion Laboratory da NASA sugere que a radiação do campo magnético de Júpiter pode induzir brilhos na superfície gelada que cobre a Europa Beckons, devido a reações com a química do gelo.

Fique por dentro: Cientistas da NASA anunciam “descoberta inequívoca” de moléculas de água na lua

ANÚNCIO

Ainda não entendemos completamente a composição química da cobertura de gelo de Europa, apenas como esses processos não está claro, nem o Observatório Keck no Havaí nem o Telescópio Espacial Hubble registraram este brilho hipotético ocorrendo antes de agora.

Em algum momento da próxima década, porém, poderemos ter uma visão melhor, quando a espaçonave Europa Clipper da NASA visitar a lua e tiver a chance de testemunhar o fenômeno, chamado luminescência estimulada por elétrons, de perto.

O gelo na lua Europa de Júpiter pode estar literalmente brilhando no escuro, saiba mais
Brilho visível do núcleo de gelo irradiado em condições iluminadas, escurecidas e escuras. (Gudipati et al., Nature Astronomy, 2020)

Por enquanto, porém, podemos simular o que pode parecer com proxies terrestres, imitando o gelo de Europa e a radiação de elétrons de alta energia de Júpiter.

Leia também: NASA anunciará uma ‘emocionante nova descoberta sobre a lua’ na segunda-feira

Quando eles faziam isso, o gelo emitia um brilho, mas a intensidade da iluminação dependia dos tipos de produtos químicos que não eram do gelo estavam presentes na água.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO