Youtuber americano nega saques em shopping do Arizona

O YouTuber Jake Paul negou saques durante um protesto contra a desigualdade racial no Arizona.

O jovem de 23 anos diz que estava lá apenas para filmar conteúdo para seus 20,1 milhões de seguidores no YouTube.

Fotos e vídeos vistos nas mídias sociais afirmam mostrar Jake, cuja riqueza estimada é superior a US $ 11 milhões, envolvido em saques em um shopping do Arizona.

Foto: (reprodução/internet)

“Nem eu nem ninguém do nosso grupo estava envolvido em saques ou vandalismo”, escreveu ele no Twitter e no Instagram.

12 pessoas foram presas na Scottsdale Fashion Square depois que “milhões de dólares em danos e roubos” ocorreram nas lojas do shopping.

ANÚNCIO
Foto: (reprodução/internet)

“Filmamos tudo o que vimos em um esforço para compartilhar nossa experiência e atrair mais atenção à raiva sentida em todos os bairros em que passamos”, escreveu Jake.
Os saques e o vandalismo no Arizona foram parte de protestos generalizados que ocorrem na América há seis dias.

Eles começaram após o assassinato de George Floyd, sob custódia policial.

Vários vídeos e fotos postados online pareciam mostrar Jake Paul em áreas onde estavam ocorrendo saques e vandalismo, inclusive mostrando-o em pé com pessoas disparando fogos de artifício.

Durante os protestos da semana passada, foi dito que, em alguns lugares, pessoas brancas foram responsáveis ​​por atos violentos que acabaram por refletir mal em outros manifestantes.

Pelo menos 4.100 pessoas foram presas durante vários dias de protestos, de acordo com uma contagem compilada pela agência de notícias Associated Press. Foram realizadas detenções por uma série de infrações, desde saques e bloqueios de estradas até o toque de recolher.

O Radio 1 Newsbeat entrou em contato com Jake Paul para comentar.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: BBC.

ANÚNCIO