Uma nova espécie de morcego foi encontrada

ANÚNCIO

Existem muitas espécies de morcegos no mundo hoje. Tipo, uma tonelada de morcegos. 

Conhecemos pelo menos 1.400 espécies e elas constituem cerca de 20% de todas as espécies atuais de mamíferos. É o mundo dos morcegos, nós apenas vivemos nele.

ANÚNCIO

No entanto, apesar dos morcegos aparentemente explodirem em cena durante o Eoceno (o fóssil de morcego mais antigo data de 52 milhões de anos atrás ), em uma diversificação rápida que foi descrita como “sem precedentes”, o registro fóssil de morcego é notoriamente pobre.

imagem do artigo principal
Foto: (Reprodução/ Internet).

Qualquer nova descoberta é incrivelmente valiosa, ajudando a preencher as lacunas em nossa compreensão de sua evolução selvagem. É o que acaba de descobrir uma equipe de cientistas liderada pelo paleontólogo Vicente Crespo, do Museu La Plata, na Argentina.

A assembléia fóssil em que os morcegos foram encontrados data de mais de 16 milhões de anos atrás, durante o auge do Mioceno, que durou cerca de 23 milhões a 5 milhões de anos atrás. 

ANÚNCIO

Leia também: Até os morcegos se distanciam socialmente quando se sentem doentes

Na época do Mioceno, os mamíferos já estavam razoavelmente bem estabelecidos; o local do fóssil já se assemelhava a uma floresta tropical, e inúmeras espécies de animais – incluindo musaranhos, esquilos, arganazes, hamsters e crocodilos – foram encontradas fossilizadas lá.

novos dentes de morcego
Dentes fossilizados usados ​​para identificar alguns dos morcegos. (Crespo et al., Earth Environ Sci Trans R Soc Edinb, 2020)

Isso porque, dos dez, cinco pertencem à família dos morcegos molossídeos , ou de cauda livre. Hoje, eles são abundantes e altamente diversos; na época do Oligoceno, de cerca de 34 milhões a 23 milhões de anos atrás, eles dominaram a cena de morcegos europeus. Mas desde o Mioceno, os fósseis de molossídeos são escassos.

Saiba mais: O número global de mortes causadas pelo coronavírus já ultrapassou um milhão de pessoas

O novo garoto, C. penalveri , é um desses molossídeos. Sua presença é ainda mais intrigante. De seu gênero, Cuvierimops , apenas uma outra espécie foi identificada, datando, no máximo, do Oligoceno. Os paleontologistas pensaram que ela deve ter se extinguido pouco depois.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO