Trump, ainda com COVID-19, de volta à Casa Branca sem máscara

ANÚNCIO

O presidente Donald Trump encenou um retorno dramático à Casa Branca depois de deixar o hospital militar, onde recebia um nível de atendimento sem precedentes para COVID-19

Ele imediatamente acendeu uma nova polêmica ao declarar que, apesar de sua doença, a nação não deveria temer o vírus que matou mais de 210.000 norte americanos – e então ele entrou na Casa Branca sem uma máscara protetora.

ANÚNCIO

A mensagem de Trump alarmou especialistas em doenças infecciosas e sugeriu que a própria doença do presidente não o fez repensar sua atitude frequentemente arrogante em relação à doença, que também infectou a primeira-dama e vários assessores da Casa Branca, incluindo novos casos revelados na segunda-feira.

O presidente Donald Trump na varanda do lado de fora da Sala Azul quando retorna à Casa Branca na segunda-feira, 5 de outubro de 2020, em Washington, após deixar o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, em Bethesda, Maryland. Trump anunciou que testou positivo para COVID -19 em 2 de outubro (AP Photo / Alex Brandon).

O presidente deixou o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, onde seu médico, Comandante da Marinha Sean Conley disse na segunda-feira que o presidente continua contagioso e não estará totalmente “fora de perigo” por mais uma semana, mas que Trump atingiu ou excedeu os padrões de alta do hospital. 

Leia também: Joe Biden e esposa Jill testam negativo para coronavírus

Espera-se que Trump continue sua recuperação na Casa Branca, onde o alcance do surto que infectou os mais altos escalões do governo dos Estados Unidos ainda está sendo descoberto.

ANÚNCIO

COVID-19 já provou ser um assassino mais potente, especialmente entre as populações mais velhas, do que a gripe sazonal, e mostrou indicações de ter impactos de longo prazo na saúde de pessoas ainda mais jovens que infecta.

(AP Photo / Alex Brandon)

A mensagem despreocupada de Trump sobre não temer o vírus vem quando seu próprio governo encoraja os americanos a serem muito cuidadosos e tomar precauções para evitar contrair e espalhar a doença, à medida que os casos continuam aumentando em todo o país.

Leia também: Quanto tempo Trump ficará em quarentena?

O tratamento agressivo de Trump incluiu o esteróide dexametasona e a dose única que ele recebeu na sexta-feira de uma droga experimental da Regeneron Pharmaceuticals Inc. que fornece anticorpos para ajudar o sistema imunológico a combater o vírus.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

 

ANÚNCIO