Raheem Sterling fala sobre racismo após a morte de George Floyd.

ANÚNCIO

O atacante da Inglaterra e do Manchester City, Raheem Sterling, apoiou protestos em todo o Reino Unido, dizendo que “a única doença no momento é o racismo que estamos combatendo”.

Milhares de pessoas participaram das marchas do Black Lives Matter no Reino Unido, apesar das advertências do governo para evitar reuniões em massa devido à ameaça do coronavírus.

ANÚNCIO

“Esta é a coisa mais importante neste momento, porque isso acontece há anos e anos”, disse Sterling, 25 anos.

Grandes protestos foram realizados em Londres, Bristol, Manchester, Wolverhampton, Nottingham, Glasgow e Edimburgo após a morte do americano George Floyd.

Floyd, 46, morreu ao ser preso em 25 de maio em Minneapolis. Os quatro policiais envolvidos foram acusados ​​pela morte, que provocou dias de protestos nos EUA e manifestações em todo o mundo.

ANÚNCIO

Falando ao programa Newsnight da BBC, Sterling disse: “Assim como a pandemia, queremos encontrar uma solução para detê-lo (racismo).”

“É isso que todos esses manifestantes estão fazendo. Eles estão tentando encontrar uma solução e uma maneira de parar a injustiça que estão vendo e estão lutando por sua causa.”

“Enquanto eles estiverem fazendo isso de maneira pacífica e segura e não machucando ninguém e não invadindo nenhuma loja, eles devem continuam a protestar de maneira pacífica”.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais.

Fonte: BBC.

ANÚNCIO