Programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte

ANÚNCIO

A Coréia do Norte avançou rapidamente em seu programa de armas, que afirma ser necessário para se defender de uma possível invasão dos Estados Unidos. Pyongyang começou 2021 com um estrondo, revelando o que a mídia estatal descreveu como “a arma mais poderosa do mundo”.

O novo míssil balístico lançado por submarino foi lançado em um desfile supervisionado pelo líder Kim Jong-un – poucos dias antes da posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos.

ANÚNCIO

As capacidades reais da arma permanecem obscuras, pois não se sabe que ela foi testada. Kim também se comprometeu a expandir o arsenal nuclear e o potencial militar da Coreia do Norte, traçando uma lista de armas desejadas.

Mísseis que podem atingir os EUA

Programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte
 Foto: (Reprodução/ Internet).

Aqui está o que sabemos sobre o programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e suas forças militares.

Ao longo de 2017, a Coreia do Norte testou vários mísseis demonstrando os rápidos avanços de sua tecnologia militar. O Hwasong-12 foi pensado para ser capaz de alcançar até 4.500 km (2.800 milhas), colocando as bases militares dos EUA na ilha de Guam, no Pacífico, a uma distância de ataque.

ANÚNCIO

Leia também: Coreia do Norte pede desculpas pela morte a tiros de sul-coreano

Mais tarde, o Hwasong-14 demonstrou um potencial ainda maior, com alguns estudos sugerindo que ele poderia viajar até 10.000 km se disparado em uma trajetória máxima. Isso teria dado a Pyongyang seu primeiro míssil balístico verdadeiramente intercontinental, capaz de atingir Nova York.

Eventualmente, o Hwasong-15 foi testado, com pico em uma altitude estimada de 4.500 km – 10 vezes mais alta do que a Estação Espacial Internacional.

Se disparado em uma trajetória mais “plana” convencional, o míssil poderia ter um alcance máximo de cerca de 13.000 km, colocando todos os Estados Unidos continentais ao alcance.

Um novo míssil balístico

Programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte
O míssil foi lançado em um desfile militar que ocorreu no final de um importante e raro encontro político. Foto: (Reprodução/ Internet).

Em outubro de 2020, a Coréia do Norte revelou seu novo míssil balístico. Ainda não foi nomeado ou testado. Como o Hwasong-15, é um míssil de combustível líquido de dois estágios, mas com comprimento e diâmetro maiores. Possivelmente poderia permitir várias ogivas.

Veja também: Kim Yo-jong: Irmã de Kim Jong-un agora de fato segundo em comando na Coreia do Norte

Acredita-se que a arma colossal seja capaz de lançar uma ogiva nuclear para qualquer lugar dos Estados Unidos, e seu tamanho surpreendeu até analistas experientes quando foi exposta no ano passado. 

Meses depois, em janeiro de 2021, a Coreia do Norte revelou um novo tipo de míssil balístico lançado por submarino em uma vitrine militar, que declarou ser “a arma mais poderosa do mundo”.

Bombas termonucleares

Programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte
 Foto: (Reprodução/ Internet).

Em 3 de setembro de 2017, a Coreia do Norte conduziu de longe seu maior teste nuclear até o momento, em seu local de teste Punggye-ri.

As estimativas do poder explosivo do dispositivo, ou rendimento, variaram de 100-370 quilotons. Um rendimento de 100 quilotons tornaria o teste seis vezes mais poderoso do que a bomba lançada em Hiroshima em 1945.

Fique por dentro: Kim Jong Un ordena a construção de novo hospital, já que a Coréia do Norte alega não ter coronavírus

A Coréia do Norte afirmou que esse teste foi sua primeira arma termonuclear – a forma mais potente de explosão nuclear em que uma detonação atômica é impulsionada por um processo de fusão secundária para produzir uma explosão muito maior.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: BBC News e NTI

ANÚNCIO