Por que você ainda deve usar uma máscara e evitar multidões depois de receber a vacina COVID-19

ANÚNCIO

Pode parecer contra-intuitivo, mas as autoridades de saúde dizem que mesmo depois de ser vacinado contra o COVID-19, você ainda precisa praticar os cuidados usuais contra a pandemia, pelo menos por um tempo. 

Isso significa evitar multidões, continuar usando uma boa máscara em público, manter 6 pés ou mais de distância de pessoas fora de sua casa e lavar as mãos com frequência. 

ANÚNCIO

Conversamos com especialistas em doenças infecciosas para entender melhor o motivo.

Por que tenho que continuar com as precauções depois de ter sido vacinado?

Por que você ainda deve usar uma máscara e evitar multidões depois de receber a vacina COVID-19
Foto: (Reprodução/ Internet).

A curto prazo, levará algum tempo para a eficácia da vacina aumentar. (A eficácia é definida como não adoecer com COVID-19. Se 100 pessoas vacinadas forem expostas a um vírus e 50 delas desenvolverem sintomas subsequentemente, essa vacina será 50% eficaz.)

Veja também: Casos de pneumonia por conta da COVID-19 exigirão cuidados intensivos

ANÚNCIO

Com a vacina Pfizer-BioNTech, um estudo publicado no The New England Journal of Medicine em dezembro descobriu que a proteção não começa até 12 dias após a primeira injeção e que atinge 52% de eficácia algumas semanas depois. 

Uma semana após a segunda vacinação, a taxa de eficácia chega a 95%. Em seu pedido de autorização, Moderna relatou uma taxa de proteção de 51% duas semanas após a primeira imunização e 94% duas semanas após a segunda dose.

Posso espalhar o vírus para outras pessoas mesmo se estiver totalmente vacinado?

Por que você ainda deve usar uma máscara e evitar multidões depois de receber a vacina COVID-19
Foto: (Reprodução/ Internet).

Esta é uma pergunta importante, mas os cientistas que estudam a eficácia das injeções ainda não têm uma resposta. E para os especialistas em saúde pública, essa falta de conhecimento significa que você deve agir como se a resposta fosse sim.

Saiba mais: O coronavírus nos tornou consumidores mais éticos?

Eis o porquê: antes de aprovar as vacinas Moderna e Pfizer, o FDA perguntou aos fabricantes de vacinas apenas se seus produtos protegem as pessoas dos sintomas do COVID-19. Eles não perguntaram se as vacinas impedem as pessoas que foram vacinadas de espalharem o vírus para outras pessoas. 

Por que você ainda deve usar uma máscara e evitar multidões depois de receber a vacina COVID-19
Foto: (Reprodução/ Internet).

As autorizações de emergência do FDA que permitiram a distribuição das duas novas vacinas citam apenas a sua capacidade de impedir que você – a pessoa vacinada – adoeça gravemente com COVID-19.

Nas palavras dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, “Os especialistas precisam entender mais sobre a proteção que as vacinas COVID-19 fornecem antes de decidirem alterar as recomendações sobre as medidas que todos devem seguir para retardar a disseminação do vírus que causa COVID-19.

Os dados para responder à pergunta se as pessoas vacinadas ainda podem espalhar o vírus estão agora sendo coletados.

Como você pode espalhar um vírus se foi vacinado?

Por que você ainda deve usar uma máscara e evitar multidões depois de receber a vacina COVID-19
Foto: (Reprodução/ Internet).

Todas as vacinas COVID-19 e vacinas candidatas em consideração para uso nos EUA dependem de pedaços de material genético ou proteína viral – nada que possa se transformar em um vírus SARS-CoV-2 ativo, o vírus que causa a doença COVID-19 .

Em vez disso, a preocupação com a vacina COVID-19 é se você ainda pode ter uma infecção assintomática, apesar da imunização – sem sintomas, mas capaz de transmitir o vírus.

Veja como isso pode funcionar: digamos que você foi vacinado e encontrou SARS-CoV-2. Você tem muito menos probabilidade de desenvolver sintomas – isso está claro. 

Leia também: Meses após a infecção, 76% dos pacientes com COVID-19 ainda sofrem de sintomas

Mas o seu sistema imunológico pode não lutar contra o vírus completamente – pode permitir que alguns vírus sobrevivam e se reproduzam e sejam expelidos pelo nariz ou boca ao respirar, tossir ou espirrar. 

Lembre-se: ninguém pode ter certeza ainda se isso realmente acontece ou se acontece com frequência suficiente para que você esteja emitindo vírus ativo o suficiente para adoecer outra pessoa.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: NPR

ANÚNCIO