Pesquisadores sintetizam um psicodélico que pode tratar a depressão sem alucinações

ANÚNCIO

Avanços recentes mostraram que psicodélicos como a cetamina têm um potencial poderoso para tratar problemas de saúde mental, como dependência, ansiedade e depressão. Mas os psicodélicos podem vir com efeitos colaterais graves, como toxicidade cardíaca e suas alucinações infames.

Os psicodélicos são algumas das drogas mais poderosas que conhecemos e que afetam o cérebro“,  disse o químico David Olson, da Universidade da Califórnia. “É incrível o quão pouco sabemos sobre eles.”

ANÚNCIO

Então, a neurocientista Lindsay Cameron, Olsen e colegas da Universidade da Califórnia decidiram dar uma olhada mais de perto e ver se eles podiam mexer com um composto psicodélico de uma forma que lhes permitisse manter suas características úteis, mas eliminando as partes mais perigosas.

Molécula sintética resultante de tabernanthalog (TBG)

Pesquisadores sintetizam um psicodélico que pode tratar a depressão sem alucinações
Foto: (Reprodução/ Internet)

Cameron e sua equipe então trataram camundongos viciados em álcool e ratos viciados em heroína com TBG. 

Não apenas uma única dose permitiu que os ratos parassem de beber, o composto teve um efeito duradouro em ratos treinados para se auto-administrar doses de heroína, reduzindo sua tendência de buscar a droga. Mesmo quando apresentados a pistas que os lembram de seu vício, os ratos geralmente evitam a recaída.

ANÚNCIO

Leia também: Cientistas mostram como SARS-CoV-2 causa falência de múltiplos órgãos em modelo experimental de camundongo

Experimentos com peixe-zebra também mostraram que o TBG tem um nível de toxicidade mais baixo do que o composto de ibogaína original. Também não faz com que os ratos mexam a cabeça de uma forma que indique que estão tendo alucinações, e parece estar aumentando a conectividade entre as células nervosas.

Quando os ratos foram manipulados e forçados a nadar por um trecho de seis minutos – atividades conhecidas por estressá-los sem causar danos – uma dose de TBG ajudou a acalmá-los novamente, dando-lhe uma qualidade antidepressiva semelhante à cetamina.

Os depressivos

Pesquisadores sintetizam um psicodélico que pode tratar a depressão sem alucinações
Foto: (Reprodução/ Internet)

Embora os antidepressivos atuais sejam certamente úteis, descobrir qual deles funciona para você envolve um jogo horrível de tentativa e erro com o cérebro. 

Fique por dentro: Aqui está o que você pode (e não pode) fazer depois de obter sua vacina COVID

Isso pode ser um pesadelo nauseante que faz você se sentir muito pior antes de uma mudança para melhor e pode durar até oito semanas antes de ser finalmente estabelecido se a droga está mesmo funcionando. 

Depois disso, os efeitos colaterais contínuos dos antidepressivos incluem insônia, tontura, ganho de peso e, em algumas pessoas, o efeito positivo do medicamento pode se desgastar com o tempo.

Pesquisadores sintetizam um psicodélico que pode tratar a depressão sem alucinações
Foto: (Reprodução/ Internet)

Ao contrário desses medicamentos, acredita-se que os psicodélicos mudem os circuitos cerebrais subjacentes, em vez de apenas mascarar os sintomas. Um estudo de 2018 descobriu que eles promovem mudanças neurais estruturais e funcionais no córtex pré-frontal de ratos.

Saiba mais: O que é a vacina Pfizer e como ela funciona?

Um dia após os ratos serem tratados com TBG, suas células cerebrais desenvolveram mais ramos de conexão (espinhas dendríticas) – mas Cameron e a equipe ainda precisam descobrir se essa mudança na estrutura está ligada às mudanças observadas no comportamento dos animais.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: Arstechnica

ANÚNCIO