Os astrônomos mapearam a pouco tempo 1 milhão de galáxias anteriormente desconhecidas

ANÚNCIO

Os astrônomos mapearam cerca de um milhão de galáxias ainda não descobertas além da Via Láctea, na pesquisa mais detalhada do céu meridional já realizada usando ondas de rádio.

O Rapid ASKAP Continuum Survey (ou RACS) colocou o radiotelescópio australiano SKA Pathfinder (ASKAP) do CSIRO no mapa astronômico internacional.

ANÚNCIO

Embora as pesquisas anteriores tenham levado anos para serem concluídas, a pesquisa RACS da ASKAP foi realizada em menos de duas semanas – quebrando os recordes anteriores de velocidade. Os dados coletados produziram imagens cinco vezes mais sensíveis e duas vezes mais detalhadas do que as anteriores.

O que é radioastronomia?

Os astrônomos mapearam a pouco tempo 1 milhão de galáxias anteriormente desconhecidas
Foto: (Reprodução/ Internet)

A astronomia moderna é uma empresa com vários comprimentos de onda. O que queremos dizer com isso?

Bem, a maioria dos objetos no Universo (incluindo humanos) emite radiação em um amplo espectro, chamado de espectro eletromagnético. Isso inclui luz visível e invisível, como raios-X, luz ultravioleta, luz infravermelha e ondas de rádio.

ANÚNCIO

Fique por dentro: Apenas uma pequena fração da Dark Web está sendo usada para atividades ocultas, revela estudo

Para entender o Universo, precisamos observar todo o espectro eletromagnético, pois cada comprimento de onda carrega informações diferentes.

As ondas de rádio têm o comprimento de onda mais longo de todas as formas de luz. Eles nos permitem estudar alguns dos ambientes mais extremos do Universo, desde nuvens frias de gás até buracos negros supermassivos.

Os astrônomos mapearam a pouco tempo 1 milhão de galáxias anteriormente desconhecidas
Foto feita pela equipe Saibama.is do tour. 

Longos comprimentos de onda passam por nuvens, poeira e atmosfera com facilidade, mas precisam ser recebidos com grandes antenas. Os espaços abertos da Austrália (mas de altitude relativamente baixa) são o lugar perfeito para construir grandes radiotelescópios.

Saiba mais: COVID-19: gigantes da internet tentam barrar o crescimento das fake news

Temos algumas das vistas mais espetaculares do centro da Via Láctea de nossa posição no hemisfério sul. Astrônomos indígenas apreciam esse benefício há milênios.

Uma descoberta estelar

Os astrônomos mapearam a pouco tempo 1 milhão de galáxias anteriormente desconhecidas
Foto feita pela equipe Saibama.is do tour. 

A radioastronomia é um campo de pesquisa relativamente novo, que remonta à década de 1930.

Leia também: Quais são os riscos do espaço para a saúde? Cientistas acabam de revelar o maior estudo até agora

O primeiro mapa de rádio detalhado de 30 cm do céu meridional – que inclui tudo que um telescópio pode ver de sua localização no hemisfério sul – foi o Molonglo Sky Survey da Universidade de Sydney. Concluída em 2006, essa pesquisa levou quase uma década para observar 25% de todo o céu e produzir produtos de dados finais.

Para fazer um tour é só clicar aqui.

Por que precisamos mapear o universo?

Sabemos a importância dos mapas na Terra. Eles fornecem assistência de navegação crucial e oferecem informações sobre o terreno que são úteis para o gerenciamento de terras.

Os astrônomos mapearam a pouco tempo 1 milhão de galáxias anteriormente desconhecidas
Foto feita pela equipe Saibama.is do tour. 

Da mesma forma, os mapas do céu fornecem aos astrônomos um contexto importante para pesquisa e poder estatístico. Eles podem nos dizer como certas galáxias se comportam, por exemplo, se existem em aglomerados de companheiros ou vagueiam pelo espaço por conta própria.

Saiba mais: Cientistas da NASA anunciam “descoberta inequívoca” de moléculas de água na lua

Ser capaz de conduzir uma pesquisa de todo o céu em menos de duas semanas abre inúmeras oportunidades de pesquisa.

Por exemplo, pouco se sabe sobre como o céu do rádio muda em escalas de tempo de dias a meses. Agora podemos revisitar regularmente cada um dos três milhões de galáxias identificadas no catálogo RACS para rastrear quaisquer diferenças.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO