O uso de óculos protege você do Coronavírus? Aqui está o que você precisa saber

ANÚNCIO

Os autores do estudo, publicado na JAMA Ophthalmology, notaram que desde o surto de coronavírus em Wuhan em dezembro de 2019, poucos pacientes com óculos foram internados no hospital sofrendo de COVID-19.

Para investigar mais a fundo, eles coletaram dados sobre o uso de óculos de todos os pacientes com COVID-19 como parte de seu histórico médico.

ANÚNCIO

Seu pequeno estudo descobriu que apenas 16 (5,8%) dos 276 pacientes admitidos com COVID-19 usavam óculos por mais de oito horas por dia.

main article image
(Josh Calabrese/Unsplash)

Como eles determinaram que todos esses pacientes eram míopes, eles pesquisaram a proporção de pessoas com miopia (miopia) na província de Hubei, onde o hospital está localizado.

Eles descobriram que é muito maior (31,5%), indicando que a proporção de internações hospitalares COVID-19 míopes foi mais de cinco vezes menor do que se poderia esperar dessa população.

ANÚNCIO

Fique por dentro: As melhores e os piores tipos de máscara facial, com base nas pesquisas mais recentes

Esta é uma observação fascinante, mas como acontece com todos os estudos individuais, os resultados devem ser tratados com cautela.

Embora a proteção ocular sempre tenha sido um componente importante dos equipamentos de proteção individual (EPI), a magnitude da diferença relatada por este estudo levanta suspeitas.

Isso não quer dizer que os resultados possam não ser reais, mas sim que não devemos começar a aconselhar mudanças comportamentais em grande escala (como usar óculos de proteção ao lado de nossas máscaras faciais) até que tenham sido confirmadas independentemente.

Os olhos são uma janela para o vírus?

Como usar máscara com óculos? Veja dicas para não embaçar as lentes
Foto: (Reprodução/ Internet).

Um dos principais passos para qualquer infecção viral é a entrada inicial no corpo. Enquanto a maior parte do nosso corpo é coberta por uma pele protetora, que é muito eficaz na prevenção de vírus ou bactérias cruzando o nosso corpo, “membranas” muito mais finas cobrem nossas vias respiratórias, sistema digestivo e olhos.

O papel dessas membranas mais finas é permitir que coisas externas, como oxigênio, comida e, no caso dos olhos, luz, entrem em nossos corpos. Infelizmente, os vírus aprenderam a tirar vantagem desses pontos de entrada.

Veja também: Coronavírus: OMS alerta para situação ‘muito séria’ na Europa, já que os casos semanais chegam a 300.000 pela primeira vez

Por isso, o EPI é projetado para proteger essas entradas, por meio do uso de máscaras faciais, óculos e roupas de proteção.

No entanto, embora possamos imaginar que o principal ataque a essas regiões venha de partículas virais transmitidas pelo ar na forma de aerossóis, a principal maneira pela qual as partículas virais chegam a esses pontos fracos é, na verdade, por meio de nossas mãos.

Lavar as mãos protege de herpes, gripe e viroses; veja como higienizá-las - 15/10/2019 - UOL VivaBem
Foto: (Reprodução/ Internet).

Daí o conselho do COVID-19 de lavar as mãos com frequência, por 20 segundos ou mais, e evitar tocar em nosso rosto.

Portanto, faz sentido que cobrir nossos olhos com óculos possa oferecer proteção extra, tanto contra o vírus que pode ser transmitido pela respiração de outras pessoas, mas também para evitar que os usuários toquem seus olhos.

Veja também: O estudo da vacina AstraZeneca COVID-19 foi interrompido.

Na verdade, já em fevereiro, havia relatos de pessoas pegando COVID-19 por não proteger adequadamente seus olhos em ambientes de saúde. Também se sabe que pontos de entrada semelhantes no corpo (receptores ACE-2) favorecidos pelo coronavírus também estão presentes nos olhos.

Devemos começar a usar óculos de proteção?

Lente embaçou? Saiba usar máscara e óculos sem atrapalhar visão - Comportamento - Campo Grande News
Foto: (Reprodução/ Internet).

Uma parte crítica da interpretação de qualquer evidência proveniente de estudos observacionais é lembrar que a correlação (duas coisas acontecendo juntas) não significa necessariamente causalidade (uma coisa causa a outra). Para testar a causa, agora é necessário um ensaio ou teste controlado.

Leia também: Grupo Indígena brasileiro comemora seis meses sem COVID-19 na Aldeia

Idealmente, isso seguiria dois grupos de pessoas cuidadosamente combinados – alguns usando óculos e outros sem óculos – para ver qual grupo é infectado com mais frequência.

A evidência de tal ensaio controlado sempre será muito mais forte do que a evidência de um estudo observacional como o do artigo recente.

Devemos também notar que os autores deste estudo listaram uma série de pontos fracos. Foi um estudo muito pequeno em um único local.

Os dados dos pesquisadores para a população em geral vieram de um estudo muito anterior em uma amostra que não era exatamente parecida (em termos de idade, demografia e outros fatores) com sua amostra internada no hospital com COVID-19.

E não podiam garantir que todas as pessoas com miopia na população em geral também usassem óculos por mais de oito horas por dia.

Fique por dentro: Quem é elegível como prioridade para tomar a vacina do COVID-19?

Portanto, embora este novo estudo seja muito interessante, existem muitos motivos para se ter cautela quanto a esse resultado. Certamente, precisamos de mais dados antes que qualquer conselho possa ser dado sobre o uso de óculos de proteção ao lado de nossas máscaras faciais.A conversa

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO