O número de elefantes no Quênia dobrou em três décadas

ANÚNCIO

A população de elefantes do Quênia mais que dobrou de 1989 até hoje, anunciou seu serviço de vida selvagem em um evento que marca o Dia Mundial do Elefante. O ministro do Turismo, Najib Balala, disse que as autoridades “conseguiram domar a caça ilegal”.

Os esforços para conter a caça furtiva ajudaram a população de elefantes do Quênia a mais do que dobrar nas últimas três décadas, anunciou o Serviço de Vida Selvagem do Quênia (KWS) na quarta-feira.

ANÚNCIO

Havia apenas 16.000 elefantes no Quênia em 1989, mas em 2018 esse número havia crescido para mais de 34.000, disse o diretor do KWS, John Waweru, durante uma visita ao Parque Nacional Amboseli para marcar o Dia Mundial do Elefante.

“Nos últimos anos, conseguimos controlar a caça ilegal neste país”, disse o ministro do Turismo do Quênia, Najib Balala, a repórteres no evento.

ANÚNCIO

A ameaça de caça furtiva

O número de elefantes caçados no Quênia em 2020 caiu significativamente em relação aos anos anteriores – apenas sete até agora este ano, em comparação com 34 em 2019 e 80 em 2018.

Em toda a África como um todo, no entanto, os números contam uma história mais sombria. A caça furtiva teve um impacto devastador na população de elefantes do continente ao longo das décadas. A África foi o lar de 1,3 milhão de elefantes na década de 1970, mas hoje tem apenas cerca de 500.000. Estima-se que menos de 30.000 elefantes permaneçam na natureza.

Quênia considera criar pena de morte para caçadores | Hypeness ...

O Quênia e outros países da África Subsaariana nos últimos anos viram um aumento na caça ilegal, impulsionado pela demanda na Ásia por chifres de marfim e rinoceronte que são usados ​​na medicina tradicional.

O governo queniano fez uma demonstração pública de seus esforços para conter a caça ilegal . Em 2016, o presidente Uhuru Kenyatta ateou fogo a um valioso estoque de presas de elefante e chifres de rinoceronte para enviar uma mensagem aos contrabandistas. O governo também instituiu multas mais pesadas e penas de prisão mais rígidas para qualquer pessoa condenada por caça furtiva ou tráfico de troféus de vida selvagem.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: DW

ANÚNCIO