Pardais foram vistos usando medicina preventiva

ANÚNCIO

É justo dizer que a medicina é uma das maiores conquistas da humanidade. Desde encontrar plantas que podem diminuir a dor ou diminuir a infecção até a produção de várias vacinas altamente eficazes em menos de 12 meses para um vírus totalmente novo, podemos estar muito orgulhosos de nossas conquistas como espécie.

Mas podemos não ser a única espécie que sabe certas coisas que a natureza pode ajudar a tratar nossos males.

ANÚNCIO

Um novo documento de correspondência apresentou a ideia de que os pardais ruivos (Passer cinnamomeus) na China estão usando folhas de absinto (Artemisia verlotorum) em seus ninhos como um medicamento preventivo, para reduzir parasitas e ajudar seus bebês a crescerem.

Não são apenas humanos. Pardais foram vistos usando medicina preventiva
Foto: (Reprodução/ Internet)

A conclusão de que os animais podem usar plantas medicinais em seu benefício não é necessariamente nova, elefantes grávidas no Quênia comem uma folha específica para induzir o nascimento, enquanto muitos outros mamíferos usam plantas medicinais para se automedicar – às vezes para prevenir doenças ou simplesmente para se sentir melhor uma doença.

Veja também: Lendária máquina Enigma Nazista é descoberta por mergulhadores

ANÚNCIO

Mas ainda é bastante surpreendente que um pequeno pardal saiba que algumas plantas são mais importantes do que outras para a proteção contra doenças.

Para tentar provar isso, a equipe montou 48 pares de caixas-ninho, um par com 5 gramas de absinto e outro com 5 gramas de bambu.

Não são apenas humanos. Pardais foram vistos usando medicina preventiva
Foto: (Reprodução/ Internet)

Assim que os ninhos começaram a se encher de pardais ruivos, os pesquisadores também adicionaram mais absinto, mais bambu ou nada a cada dia, e pesaram quanta absinto os próprios pardais traziam para o ninho.

Fique por dentro: Arte rupestre é encontrada nas cavernas das profundezas da floresta Amazônia

Agora, é importante notar que não podemos realmente dizer se os próprios pardais sabem que o absinto é bom para seus bebês. Não é como se pudéssemos pedir a eles, e talvez haja algum outro motivo para eles coletarem.

Não são apenas humanos. Pardais foram vistos usando medicina preventiva
Foto: (Reprodução/ Internet)

Talvez mais pardais que gostaram do cheiro, usaram-no e, portanto, sobreviveram para transmitir seus genes semelhantes ao cheiro de absinto.

Saiba mais: 212 ativistas e protetores ambientais foram mortos no ano passado

Mas a pesquisa é uma evidência mais sólida de que não somos os únicos que usam plantas ( e outras coisas) para fins medicinais.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO