Na Europa foi aberta uma petição contra um deputado misógino

ANÚNCIO

Mais de 700.000 pessoas assinaram uma petição exigindo que o Parlamento Europeu suspendesse um eurodeputado polonês de extrema-direita que dizia que as mulheres deveriam receber menos porque são mais fracas e menos inteligentes que os homens.

O Movimento cívico global Avaaz lançou a petição online contra o deputado Janusz Korwin-Mikke no Dia Internacional da Mulher.

ANÚNCIO
  • Tentativa de frear o extremista

“Pedimos ao Parlamento Europeu que suspenda o eurodeputado polonês Janusz Korwin-Mikke, após seus comentários de ódio sobre mulheres e imigrantes e depois de fazer uma saudação nazista na câmara”, diz a petição.

Foto: (reprodução/internet)

“Esses atos violam as regras do Parlamento e traem os valores de toda a UE que nosso Parlamento é eleito para defender”.

O Parlamento Europeu lançou também uma investigação contra Korwin-Mikke, 74, por “comentários sexistas” que podem resultar em multa ou suspensão.

ANÚNCIO

Ele já havia sido sancionado pela assembléia da UE por fazer comentários e observações racistas sobre o Holocausto.

  • Misoginia declarada

“É claro que as mulheres devem ganhar menos que os homens, porque são mais fracas, são menores, são menos inteligentes, devem ganhar menos, só isso”, disse Korwin-Mikke ao parlamento.

Korwin-Mikke, de bigode e gravata borboleta, fez os comentários depois de interromper um discurso de uma deputada espanhola, Iratxe Garcia-Perez.

Ele primeiro fez comentários sobre as mulheres no esporte e acrescentou: “Você sabe quantas mulheres estão entre os 100 primeiros jogadores de xadrez. Eu lhe digo: ninguém”.

Garcia Perez respondeu de volta: “De acordo com o que você está dizendo … eu não teria o direito de estar aqui.”

Foto: (reprodução/internet)

“Acho que tenho que defender mulheres européias para homens como você.”

  • Pouco caso ao Holocausto e ao racismo

Korwin-Mikke já havia contestado a controvérsia alegando que o líder nazista Adolf Hitler “não estava ciente do extermínio dos judeus”, chamando os refugiados de “lixo humano” e usando um termo racista para se referir a negros americanos.

Foto: (reprodução/internet)

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news.

ANÚNCIO