Mulher é condenada a prisão perpétua por planejar atentado terrorista em Londres

ANÚNCIO

Uma mulher foi presa perpetuamente, com uma sentença mínima de 14 anos, na sexta-feira por planejar explodir a Catedral de São Paulo em Londres, um hotel próximo e um trem do metrô em um ataque suicida.

Quem era a extremista e quais suas intenções?

Safiyya Shaikh de 37 anos, pesquisou extensivamente como causar carnificina máxima na igreja histórica que também é palco de atração de visitantes. A polícia disse que ela planejava deixar uma bomba em uma sacola na catedral antes de detonar um colete suicida em um trem do metrô de Londres.

ANÚNCIO

Seus advogados de defesa disseram que ela tinha dúvidas sobre a trama, mas os promotores divulgaram detalhes de uma ligação que ela fez para um amigo da prisão na semana passada, na qual ela disse que “não estava com os pés frio” e “estava pronta para seguir em frente com isso.”

A convertida muçulmana, que era apoiadora do grupo Estado Islâmico, se declarou culpada de criar um ato terrorista e disseminar uma publicação terrorista.

Shaikh, nascida Michelle Ramsden, foi presa em outubro depois de procurar ajuda de um policial disfarçado que se apresentava como um especialista em fabricação de bombas.

ANÚNCIO

Declarações da acusação

“Ela se envolveu com outras pessoas que acreditava ter uma mentalidade semelhante, para instigar e planejar um ataque terrorista envolvendo o uso de explosivos improvisados ​​para atacar a Catedral de São Paulo e um hotel próximo”, disse a promotora Alison Morgan.

Foto: (reprodução/internet)

“Ela visitou a catedral para avaliar seus arranjos de segurança e o melhor lugar para detonar a bomba”.

Foto: (reprodução/internet)

“Ela afirmou que sua intenção era se matar e tantas outras pessoas quanto fosse possível”, acrescentou.

A polícia disse que Shaikh também estava fortemente envolvida em postagens extremistas de propaganda online e inspirou outros a lutar.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news.

ANÚNCIO