COVID-19 causou a morte de mais de 1 milhão de visons devido ao abate em fazendas de peles

ANÚNCIO

pandemia de coronavírus já ceifou mais de um milhão de  vidas humanas, mas não somos os únicos seres vivos em perigo com o COVID-19: os visons – mais especificamente as doninhas –  estão sendo mortos aos milhares por causa da disseminação do vírus.

A NBC News noticia a morte de quase 10.000 visons em fazendas em Utah nos Estados Unidos, enquanto a imagem na Europa tem sido ainda mais sombria de acordo com a Sky News – em uma fazenda na Espanha, por exemplo, mais de 92.000 dos animais foram abatidos após estimou-se que 90% deles contraíram o vírus.

ANÚNCIO

Na Holanda, o número de mortos foi ainda maior: mais de 1 milhão de visons foram abatidos no país por causa da preocupação de que os animais pudessem transmitir o vírus aos humanos, de acordo com um relatório da AP.

imagem do artigo principal
(mlorenzphotography / Moment / Getty Images).

A epidemiologista da Organização Mundial de Saúde, Maria Van Kerkhove, disse que o risco de pegar COVID-19 de um animal permanece “muito limitado”.

No caso do surto de Utah, ele cobre nove fazendas de peles e acredita-se que tenha sido causado pelo vírus transmitido por um manipulador infectado. Os primeiros sinais de propagação do vírus para visons na região foram detectados em Agosto.

ANÚNCIO

COVID-19 afeta os visons de maneira semelhante às pessoas, causando problemas respiratórios que tendem a ser piores em animais mais velhos.

O grupo dos mustelídeos, que inclui martas, doninhas e texugos, é conhecido por estar em risco particular de contrair o coronavírus SARS-CoV-2.

Leia também: Veja como os ovos de tartaruga falsos estão ajudando os cientistas a combater o crime na Costa Rica

Os visons apresentam respiração com a boca aberta, secreção nos olhos e nariz e não ficam doentes por vários dias antes de morrer“, disse o veterinário Dean Taylor de Utah. “Eles normalmente morrem no dia seguinte.”

Os cientistas estão tentando estabelecer com urgência quais animais são capazes de transmitir o vírus de volta aos humanos – há casos em que isso pode acontecer, mas, conforme observado pela OMS, no momento o risco é considerado baixo (e muito menor do que o risco de transmissão de pessoa para pessoa).

Trends BR
Foto: (Reprodução/ Internet).

Parece que podemos transmiti-lo a outras espécies, como mostra essa tragédia entre as populações de visons – mais uma razão para o resto do reino animal ter muito medo de nós.

Fique por dentro: Autoridades investigam mortes em massa de animais marinhos na costa da Rússia

Sem dúvida, há muito mais para os cientistas descobrirem sobre a forma como o COVID-19 passa dos humanos para os animais e vice-versa – ainda não sabemos como os humanos o pegaram – mas o Departamento de Agricultura dos EUA está monitorando os infectados animais aqui.

É outra história triste em um ano que está cheia deles, mas há razões para estar otimista de que uma vacina contra o coronavírus não está muito distante.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO