Membros nomeados para o painel de sondagem da resposta à pandemia da OMS

ANÚNCIO

Um painel independente indicado pela Organização Mundial da Saúde para revisar sua coordenação da resposta à pandemia COVID-19 terá acesso total a quaisquer documentos, materiais e e-mails da agência interna da ONU necessários, disse o painel na quinta-feira ao iniciar a investigação.

Os co-presidentes do painel, a ex-presidente da Libéria Ellen Johnson Sirleaf e a ex-primeira-ministra da Nova Zelândia Helen Clark, anunciaram os outros 11 membros durante uma coletiva de imprensa.

ANÚNCIO

Eles incluem a Dra. Joanne Liu, que foi uma crítica declarada da OMS enquanto liderava a Medecins Sans Frontieres durante o surto de Ebola de 2014-2016 na África Ocidental.

(AP Photo/Anja Niedringhaus, arquivo)

Leia também: Portugal provavelmente retornará à lista de quarentena do Reino Unido

Também nomeados para o painel são: Dr. Zhong Nanshan, um renomado médico chinês que foi o primeiro a confirmar publicamente a transmissão do coronavírus de pessoa para pessoa.

Mark Dybul, que liderou o Fundo Global de Luta contra a AIDS, Tuberculose e Malária; e David Miliband, um ex-secretário do exterior britânico que é CEO do International Rescue Committee.

ANÚNCIO

Veja Também: Índia diminui as restrições de vírus mesmo com o aumento dos casos

Clark disse que ela e Johnson Sirleaf escolheram os membros do painel de forma independente e que a OMS não tentou influenciar suas escolhas.

Esperamos um período de intenso trabalho conjunto em um momento chave da história. Devemos homenagear os mais de 25,6 milhões de pessoas conhecidas por terem contraído a doença e as 850.000 e contando que morreram de COVID-19 ”, disse Johnson Sirleaf.

Fique por dentro: O caminho que a Bielorrússia deve seguir depende mais de Moscou do que de Minsk

O painel marcou sua primeira reunião para 17 de setembro e planeja se reunir a cada seis semanas entre então e abril. Ele espera informar a OMS sobre o progresso inicial do grupo em novembro, antes de apresentar um relatório final no próximo ano.

Como a OMS funciona? - Diário do Poder
(AP Photo/Anja Niedringhaus, arquivo)

A OMS atendeu aos apelos da maioria de seus estados membros em maio para lançar uma investigação independente de como conseguiu a resposta internacional ao coronavírus, depois que os Estados Unidos acusaram a agência de saúde da ONU de administrar mal a fase inicial da pandemia e conspirar com a China para esconder a extensão do surto lá.

O presidente Donald Trump retirou os EUA da OMS no início deste ano, depois de chamar a agência de “fantoche” da China.

Em junho, a Associated Press descobriu que a China atrasou a liberação de informações críticas para a OMS, incluindo a sequência genética do vírus, por semanas em janeiro.

Com pagamentos em atraso, Brasil deve US$ 32,4 milhões à OMS | CNN Brasil
Foto: (Reprodução / Internet).

Gravações internas das reuniões da OMS revelaram que os funcionários estavam frustrados com a falta de compartilhamento de dados, enquanto o Diretor-Geral Tedros Adhanom Ghebreyesus elogiava publicamente a China por sua velocidade e transparência.

Para descobrir como a resposta global ao COVID-19 foi gerenciada, “podemos perguntar aos tomadores de decisão o que os manteve acordados à noite”, disse Clark.

Fique por dentro: Pequim recebendo os primeiros voos internacionais desde março

O painel também planeja examinar o que a OMS e os governos nacionais poderiam ter feito de forma diferente se soubessem mais sobre o coronavírus.

Trump informó al Congreso del retiro oficial de EEUU de la OMS, dice  senador Menéndez – Diario Digital Nuestro País
Foto: (Reprodução / Internet).

Ela disse que a OMS “deixou claro que seus arquivos são um livro aberto” e que os membros do painel teriam acesso a quaisquer documentos internos ou materiais que quisessem, embora nenhum pedido desse tipo tenha sido feito ainda.

Como uma agência da ONU, a OMS não está sujeita a nenhuma solicitação de liberdade de informação e não torna públicas rotineiramente suas deliberações internas.

Leia também: As crianças podem passar Coronavírus aos adultos?

O painel é financiado pela OMS e tem equipe própria em Genebra, liderada pelo Dr. Anders Nordstrom, ex-diretor-geral em exercício da agência.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

ANÚNCIO