Medicamentos com anticorpos não curam, mas parecem promissores para COVID-19

ANÚNCIO

Eles não são curas e não é provável que todos sejam capazes de obtê-los como sugeriu o presidente Donald Trump.

Mas drogas experimentais com anticorpos, como a que Trump recebeu, estão entre as terapias mais promissoras que estão sendo testadas para tratar e prevenir infecções por coronavírus.

ANÚNCIO

A Eli Lilly e a Regeneron Pharmaceuticals Inc. estão pedindo ao governo dos Estados Unidos que permita o uso emergencial de seus medicamentos com anticorpos, que visam ajudar o sistema imunológico a eliminar o vírus.

Nesta imagem sem data do vídeo fornecido pela Regeneron Pharmaceuticals na sexta-feira, 2 de outubro de 2020, os frascos são inspecionados nas instalações da empresa no estado de Nova York, para esforços em uma droga experimental de anticorpo contra o coronavírus. Os anticorpos são proteínas que o corpo produz quando ocorre uma infecção; eles se ligam a um vírus e ajudam o sistema imunológico a eliminá-lo. (Regeneron via AP).

Os medicamentos ainda estão em teste; sua segurança e eficácia ainda não são conhecidas.

Leia também: Vídeo mostra passo a passo para fazer máscaras protetoras

Trump está entre as menos de 10 pessoas que conseguiram acessar o Regeneron segundo as regras de “uso compassivo”, sem se inscrever em um estudo.

ANÚNCIO

Como eles funcionam?

Os anticorpos são proteínas que o corpo produz quando ocorre uma infecção; eles se ligam a um vírus e o ajudam a ser eliminado. As vacinas imitam uma infecção para estimular a produção de anticorpos.

Foto: (Reprodução/ Internet).

Mas pode levar várias semanas após uma vacina ou infecção natural para que os anticorpos mais eficazes se formem. As drogas experimentais são versões concentradas de anticorpos específicos que funcionam melhor contra o coronavírus em testes de laboratório e animais. Em teoria, eles começam a ajudar imediatamente.

Fique por dentro: As melhores e os piores tipos de máscara facial, com base nas pesquisas mais recentes

O tratamento único é administrado por via intravenosa – não é como uma pílula que as pessoas possam tomar em casa.

Haverá o suficiente para todos?

Foto: (Reprodução/ Internet).

Depende de quão potentes as drogas se revelem, algo ainda em estudo. Se uma dose alta for necessária para ser eficaz, isso significará que menos pessoas podem ser tratadas com suprimentos limitados.

Regeneron diz que tem doses suficientes para aproximadamente 50.000 pacientes e espera 300.000 disponíveis nos próximos meses. Sob um contrato de US $ 450 milhões, o governo federal concordou em comprar suprimentos iniciais do medicamento Regeneron e distribuí-los gratuitamente aos pacientes dos EUA.

Leia também: Quanto tempo Trump ficará em quarentena?

A Lilly diz que espera ter 1 milhão de doses este ano do único anticorpo que apresentou ao FDA. No entanto, a pesquisa da empresa se concentrou em uma combinação de dois anticorpos para tratar pacientes COVID-19.

A Lilly disse que espera ter apenas 50.000 doses dessa combinação este ano.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

 

ANÚNCIO