Juros Simples X Juros Compostos: como usá-los a seu favor

Está achando que estamos em uma aula de matemática, né? De uma certa forma sim. No entanto, vamos falar a respeito de juros simples X juros compostos e você entenderá que eles podem trabalhar ao seu favor ou contra você.

O raciocínio é simples: se você vai investir dinheiro em uma opção que gere juros compostos, isso pode ser excelente para você. No entanto, se você está com uma dívida atrasada que está gerando juros simples ou compostos todos os meses, isso pode ser algo bem ruim.

Saiba que, para fazer os cálculos que você precisa, não é algo difícil. Nós vamos ensinar aqui. Além disso, ao final, você entenderá como aproveitar as taxas de juros e utilizá-las a favor do seu bolso.

Foto: (reprodução/internet)

Saiba mais sobre os juros simples X juros compostos e entenda como utilizar cada um deles ao seu favor.

O que são os juros?

O conceito básico de juros, é que ele é uma remuneração cobrada em cima de um valor emprestado. Quem determina como vai cobrar esses juros, na maioria dos casos, é a pessoa que está emprestando o dinheiro.

ANÚNCIO

Por exemplo, quando você vai fazer um investimento de qualquer modelo, é necessário fazer uma pesquisa para saber qual a opção que vai gerar mais lucro, certo? Afinal de contas, você estará emprestando algum valor. Dentro dessa perspectiva os juros compostos são a melhor opção.

Nem sempre juros compostos são vantagem

Em contrapartida, quando você está devendo o cartão de crédito, os juros em cima da dívida são compostos. Isso significa que a maioria das administradoras de cartão entendem que estão emprestando aquele valor da fatura que não foi paga.

A partir de então, eles podem determinar o quanto querem cobrar de juros e é claro que irão optar pela opção mais rentável para eles, que seriam os juros compostos. Então, em caso de empréstimos, financiamentos e outros, se você encontrar uma opção que oferece os juros simples, escolha ela.

Como fazer o cálculo dos juros simples?

O juros simples são calculados em cima do valor inicial, independente do número de meses em que a dívida ou investimento está sendo calculada. Analisando outra maneira, trata-se de uma curva de crescimento linear e totalmente previsível. Nós vamos demonstrar de uma maneira simples.

Vamos imaginar uma aplicação de R$ 100,00 que vai gerar um juro simples de 10% ao mês. O cálculo base é: capital inicial X a taxa de juros = valor do rendimento. Depois você calcula: capital inicial + valor do rendimento = valor total. Observe como esse cálculo ficaria, tomando como base o nosso exemplo.

  • Mês 1: capital inicial R$ 100,00 X 10% taxa de juros = 10 valor do rendimento

Capital inicial R$ 100,00 + 10 valor do rendimento = R$ 110,00

Então, o seu rendimento no primeiro mês é de R$ 10,00.

  • Mês 2: capital inicial X 10% = valor do rendimento (mesmo cálculo do mês anterior)

Na hora de somar, você vai pegar o valor total do mês anterior que é R$ 110,00 + 10 valor do rendimento = R$ 120,00.

  • Mês 3: capital inicial X 10% = valor do rendimento

Valor do mês anterior R$ 120 + 10 = R$ 130,00.

Percebe que no caso dos juros simples, é muito fácil determinar qual será os valores em todos os meses? Os juros simples representam um rendimento baixo em cada mês.

Como fazer o cálculo dos juros compostos?

A explicação mais comum e simples do juros compostos é que ele é calculado em juros sobre juros. Isso significa que o seu cálculo nunca será em cima do valor inicial e sim em cima de juros já aplicado, daí a origem do termo.

Para fazer esse cálculo, apesar de parecer complexo, é bem simples. Imagine um capital inicial de R$ 100,00 com uma taxa de juros de 10%. No primeiro mês, o cálculo será o mesmo utilizado para os juros simples. A mudança vem depois, observe.

  • Mês 1: 100 X 10% = 10

100 + 10 = R$ 110,00

  • Mês 2: montante do mês anterior R$ 110,00 X 10% = 11

Montante do mês anterior R$ 110 + 11 = R$ 121,00

  • Mês 3: montante do mês anterior R$ 121,00 X 10 = 12,10

Montante do mês anterior R$ 121,00 + 12,10 = R$ 133,10

Percebe a diferença? O valor com os juros compostos aumenta consideravelmente. O cálculo dos juros compostos sempre é baseado sempre no montante do mês anterior. Então você vai calcular em cima do valor que já estava acrescido de juros. Daí o termo: juros sobre juros.

Como fazer os juros trabalharem a meu favor?

O Brasil é um país conhecido por praticar as taxas de juros mais altas do mercado. Para você ter uma ideia, um dado estatístico do ano passado feito pelo site UOL, aponta que os juros do cheque especial era de 318,7% e os juros do rotativo do cartão de crédito era de 300,3%.

Essa é uma estimativa geral, no entanto, ela reflete bem essa questão no Brasil. O fato é que essas taxas são péssimas para quem precisa de dinheiro e acaba utilizando esse serviço e são excelentes para quem investe.

Para escapar dos juros e, quem sabe até se beneficiar com eles, as regras são simples. Basta analisar as menores taxas do mercado caso precise de um financiamento ou outro serviço financeiro. A outra questão, são os investimentos. Busque formas de se inserir nesse mercado e desfrute das vantagens de lucrar com os juros altos praticados no Brasil.

ANÚNCIO