Jornalista chinesa é censurada pelo governo durante conferência

ANÚNCIO

O nome de uma repórter é agora o termo mais censurado nas mídias sociais chinesas depois que ela revirou os olhos para uma pergunta feita por outro jornalista em uma conferência de imprensa altamente controlada com os principais líderes e delegados.

Como tudo aconteceu

Liang Xiangyi, do setor financeiro Yicai, desviou o olhar com desgosto durante o Congresso Nacional do Povo, enquanto o repórter da American Multimedia Television Zhang Huijun passou 30 segundos perguntando sobre como o Partido Comunista Chinês planejava proteger suas empresas estatais em crescimento no exterior.

ANÚNCIO

Uma realidade local – Xiangyi e muitos outros jornalistas chineses não têm chance de interrogar líderes políticos e não pareciam impressionados com a consulta tipicamente lisonjeira e provavelmente altamente examinada da emissora de Los Angeles.

O revirar de olhos foi transmitido pela China Central Television (CCTV) e filmado por muitos telespectadores.

Em questão de minutos, o vídeo estava sendo publicado online ou reapropriado em paródias – com as duas mulheres representadas pela cor de suas jaquetas vermelhas e azuis.

ANÚNCIO

“Um revirar os olhos, representando todas as pessoas que não ousam fazer isso”, escreveu um usuário de mídia social.

Reação do governo – Os vídeos estavam sendo excluídos em massa pelo governo chinês à noite, com o nome de Xiangyi se tornando o nome mais censurado na popular plataforma de mídia social, Weibo.

Uma pesquisa pelo nome dela retornou o resultado “de acordo com as leis e políticas, os resultados dessa pesquisa não podem ser mostrados”.

No entanto, seu rosto já havia começado a aparecer em camisetas e capas de telefone.

Houve relatos de que Xiangyi foi repreendida por seus empregadores e privada de seu passe de imprensa, mas isso não foi confirmado.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news.

ANÚNCIO