Inundações na França e Itália varreram corpos de cemitérios

ANÚNCIO

A árdua tarefa de procurar vítimas das inundações em aldeias alpinas e nas costas francesa e italiana se tornou ainda mais horrível: junto com as vítimas da tempestade, as autoridades dizem que cadáveres de cemitérios também foram encontrados ao redor da costa do Mediterrâneo, aparentemente varrida montanha abaixo por chuvas violentas.

Fique por dentro: Trump, ainda com COVID-19, de volta à Casa Branca sem máscara

Um total de 12 mortes foram relatadas desde que a tempestade atingiu a região francesa dos Alpes-Marítimos e as regiões noroeste da Itália da Ligúria e Piemonte a partir de sexta-feira – quatro do lado francês, oito do lado italiano.

ANÚNCIO

O primeiro-ministro Jean Castex disse que equipes de resgate francesas ainda estavam procurando na terça-feira 21 pessoas desaparecidas.

(AP Photo / Daniel Cole)

Meus pensamentos vão para as famílias enlutadas, aqueles que estão esperando por notícias de seus parentes ou que perderam tudo”, disse ele na Assembleia Nacional.

Leia também: Rússia está pronta para oferecer ajuda de segurança à Bielo-Rússia

Castex disse que mais de 900 equipes de resgate, 500 policiais e alguns soldados estiveram envolvidos na operação de emergência na região montanhosa, onde vivem 12 mil residentes.

ANÚNCIO

Ele acrescentou que cerca de 700 pessoas estavam hospedadas em hotéis ou outros locais de acomodação após serem evacuadas de suas casas.

O presidente francês Emmanuel Macron visitará a área na quarta-feira

Europa está 'fodida' se Parlamento só se reunir em Bruxelas, diz Macron - Jornal O Globo
Presidente francês Emmanuel Macron. Foto: (Reprodução/ Internet).

Cadáveres desenterrados de cemitérios foram levados para o lado italiano, disse uma porta-voz da administração regional dos Alpes-Marítimos à Associated Press. Ela não soube dizer quantos ou de onde vieram, e não ficou claro se os corpos estavam entre os oito mortos na Itália na tempestade. As autoridades locais italianas não foram encontradas para comentar o assunto.

Os cadáveres do cemitério estavam em um estado tão avançado de decomposição que eram claramente distinguíveis das vítimas recentes da tempestade, disse a porta-voz francesa.

(AP Photo / Daniel Cole)

As autoridades locais disseram que os cemitérios nas cidades francesas de Saint-Martin-de-Vesubie e Tende foram parcialmente destruídos pelas inundações. O prefeito de Tende, Jean-Pierre Vassallo, disse ao jornal Le Parisien que o cemitério da vila “foi cortado em dois” e corpos foram desenterrados.

A polícia forense que trabalha para identificar os mortos está entre as forças de segurança, bombeiros, mergulhadores de resgate e outros que ajudaram na terça-feira na busca contínua e esforço de limpeza, de acordo com um porta-voz do serviço nacional de polícia da França.

Leia também: Joe Biden e esposa Jill testam negativo para coronavírus

A polícia está indo de porta em porta para verificar as pessoas desaparecidas em aldeias onde estradas, eletricidade, comunicações e abastecimento de água foram cortados pela tempestade, disse o porta-voz.

(AP Photo / Daniel Cole)

Nenhum porta-voz foi autorizado a ser citado publicamente de acordo com a política oficial.

Leia também: Quanto tempo Trump ficará em quarentena?

Em Breil-sur-Roya, o rio que atravessa a vila de 2.000 habitantes, geralmente conhecida pela pesca da truta, se transformou durante a tempestade em uma torrente de lama, pedras e escombros.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

ANÚNCIO