Indignação na Bielo-Rússia, após morte de apoiador da oposição

ANÚNCIO

Milhares de pessoas se reuniram na Bielo-Rússia na sexta-feira após a morte de um apoiador da oposição de 31 anos que morreu depois de ter sido espancado pelas forças de segurança, e a União Europeia condenou a violenta repressão que as autoridades bielorrussas.

A morte do homem na quinta-feira ocorreu depois de mais de três meses de protestos em massa contra o governo, provocados pelos resultados eleitorais oficiais que deram ao presidente autoritário Alexander Lukashenko um sexto mandato. 

ANÚNCIO

Líderes da oposição e alguns funcionários da pesquisa dizem que os resultados foram manipulados, e os manifestantes pedem a renúncia de Lukashenko.

Indignação na Bielo-Rússia, após morte de apoiador da oposição
Foto: (Reprodução/ Internet).

Mais de 17.000 pessoas foram detidas – milhares delas brutalmente espancadas – desde as eleições presidenciais de 9 de agosto na Bielo-Rússia, informaram defensores dos direitos humanos.

Leia também: Deficientes realizam manifestação na Bielo-Rússia para exigir a saída do presidente

ANÚNCIO

Milhares de pessoas carregando flores e velas formaram cadeias humanas de solidariedade em várias cidades da Bielo-Rússia, incluindo a capital, Minsk, para homenagear o falecido apoiador da oposição, Raman Bandarenka, que morreu em um hospital de Minsk após várias horas de cirurgia devido a ferimentos graves. 

Algumas das faixas que os manifestantes seguravam diziam: “Pare de nos matar”.

Indignação na Bielo-Rússia, após morte de apoiador da oposição
Foto: (Reprodução/ Internet).

Bandarenka foi detido em um pátio de Minsk na quarta-feira por homens não identificados, “provavelmente policiais à paisana”, que foram lá para remover fitas vermelhas e brancas – um símbolo dos protestos na Bielo-Rússia, disse o líder do centro de direitos humanos de Viasna, Ales Bialiatsky

Leia também: Protestos na Bielo-Rússia: Lukashenko entra em conflito de ideais com a policia local

Eles o entregaram aos policiais e Bandarenka foi brutalmente espancado dentro de uma van, disse Bialiatski em um comunicado.

A morte de Bandarenka provocou indignação tanto na Bielo-Rússia quanto no exterior. A União Europeia condenou a violência.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

ANÚNCIO