Gato ‘traficante de drogas’ pego com heroína e chips de celular foge da prisão de segurança máxima

ANÚNCIO

Um gato detido em uma prisão no Sri Lanka depois de ser pego com heroína e dois cartões SIM escaparam, foi relatado.

O gato foi treinado por traficantes

O felino foi detectado por oficiais de inteligência da prisão em 1º de agosto na Prisão de Segurança Máxima de Welikada, disse um policial. Ele foi detido na semana passada com dois gramas de heroína, dois cartões SIM e um chip de memória escondido em um saco plástico amarrado à coleira no terreno da prisão. O gato escapou.

ANÚNCIO

Ele disse que quase dois gramas de heroína, dois cartões SIM e um chip de memória foram encontrados em um pequeno saco plástico amarrado no pescoço do gato.

SRI LANKA Women prisoners in Welikada ask Card Ranjith to help ...
Foto:(reprodução/internet)

A polícia acredita que o gato foi treinado pelos mesmos traficantes de drogas ligados a um caso recente envolvendo uma águia que foi encontrada transportando drogas em um subúrbio da capital do Sri Lanka, Colombo.

Era esperado que o gato levasse as autoridades até os contrabandistas, mas ele escapou

Os cúmplices eram associados ao chefão do crime do submundo, Angoda Lokka, de acordo com o The Daily Beast.

ANÚNCIO

Lokka morreu enquanto se escondia das autoridades no início de julho, segundo a mídia local.

Foto:(reprodução/internet)

Os investigadores esperavam que o gato os levasse à cova dos contrabandistas, mas o felino escapou da prisão quando os guardas entraram para alimentá-lo.

Acredita-se que o felino escapou por uma cerca.

Aumento do número de tráfico para dentro da prisão

A instalação relatou um aumento de incidentes envolvendo pessoas jogando pequenos pacotes de drogas, telefones celulares e carregadores de telefone pelas paredes nas últimas semanas, relata o The Telegraph.

Operação Avante no Presídio Central recolhe drogas e telefones ...
Foto:(reprodução/internet)

Não houve comentários imediatos das autoridades prisionais.

No entanto, o Yahoo News informou que a polícia não ficará procurando o gato.

Detentos tentam de tudo para manter o contrabando durante a pandemia

Uma pessoa escreveu: “Não se sinta mais seguro com criminosos terríveis como estes vagando livremente”.

Outro acrescentou: “Estou tendo dificuldade em defender as escolhas de vida ruins deste gato, embora a fuga por pouco me dê esperança de que ele mude sua vida”.

Chandana Ekanayake, a comissária do Departamento de Prisões, disse que durante a pandemia, os presos fizeram de tudo para contrabandear narcóticos, já que os visitantes não têm mais permissão para entrar na prisão.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: Mirror

ANÚNCIO