Facebook remove contas iranianas contra protestos em Israel

ANÚNCIO

O Facebook diz que retirou várias contas falsas baseadas no Irã, que expressavam apoio aos protestos contra o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

O Facebook detalhou vários casos de “comportamento inautêntico coordenado” em todo o mundo, nos quais contas falsas foram criadas para interferir na política de outros países. Ele disse que as contas foram removidas da rede social.

ANÚNCIO

O anúncio veio em um relatório mensal divulgado na quinta-feira. O relatório disse que um desses casos envolveu 12 contas do Facebook, duas páginas e 307 contas do Instagram que compartilharam conteúdo em hebraico e árabe sobre protestos em Israel e no Iraque.

Facebook remove contas iranianas contra protestos em Israel
Manifestantes entoam slogans e seguram cartazes durante um protesto contra o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu em Jerusalém. Foto: (Reprodução/ Internet)

O Facebook disse que os indivíduos por trás das contas procuraram proteger suas identidades, mas conseguiu rastreá-los até uma empresa de TI com sede em Teerã.

A rede de contas falsas tem cerca de 10.000 seguidores e está nos estágios iniciais de construção de uma audiência.

ANÚNCIO

Veja também: ONU realizará cúpula sobre COVID-19 em Dezembro

Netanyahu e seus apoiadores aproveitaram o relatório, dizendo que ele provava que o Irã apoiava os objetivos de seus oponentes políticos.

Facebook remove contas iranianas contra protestos em Israel
Benjamin Netanyahu. Foto: (Reprodução/ Internet)

O movimento Bandeira Negra, um dos principais grupos de protesto, acusou o primeiro-ministro de incitamento e convocou seus apoiadores a comparecer ao próximo protesto semanal no sábado.

Os israelenses vêm realizando protestos em massa há meses, pedindo a Netanyahu que renuncie ao julgamento por várias acusações de corrupção e à forma como seu governo lidou com a pandemia do coronavírus e a crise econômica resultante.

Saiba mais: Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Israel assinam ‘acordo de paz’ ​​histórico

Israel vê o Irã como sua maior ameaça por causa do programa nuclear de Teerã, seu apoio a grupos militantes regionais e a retórica incendiária de seus líderes.

Facebook remove contas iranianas contra protestos em Israel
Foto: (Reprodução/ Internet)

Israel disse que frustrou um grande ataque cibernético no início deste ano contra sua infraestrutura hídrica, que foi amplamente atribuído ao Irã. Israel é suspeito de retaliar duas semanas depois com um ataque cibernético a um porto iraniano.

Leia também: Governo israelense estende proibição que limita protestos públicos

Israel e o Irã se envolveram em anos de batalhas secretas que incluíram ataques de hackers e ciberataques de alta tecnologia. O mais famoso é que as agências de inteligência dos EUA e de Israel são suspeitas de lançar um worm de computador chamado Stuxnet, que interrompeu o programa nuclear iraniano.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte:  APNews

ANÚNCIO