F1 é levada à beira do abismo diante dos estragos no esporte causados pela COVID-19

ANÚNCIO

Aqui está mais uma prova de quanto o coronavírus devastou as finanças do mundo dos esportes.

Queda de cerca de 600 milhões na arrecadação

A Fórmula 1 divulgou números relativos à sua receita para esta temporada e os números não são bonitos.

ANÚNCIO

Devido ao coronavírus varrer o calendário, a receita da Fórmula 1 para o período de abril a junho caiu de US $ 620 milhões em 2019 para apenas US $ 24 milhões em 2020.

Fórmula 1 confirma Grande Prêmio em Interlagos até 2020 | VEJA
Foto:(reprodução/internet)

A receita é gerada principalmente pelas corridas e, sem grandes prêmios na programação, o esporte ficou sem dinheiro.

Única receita oficial é a de patrocinadores

Em 2019, foram realizadas sete corridas durante esse período, o que corresponde a uma terça parte da temporada.

ANÚNCIO

A única receita oficialmente registrada neste ano foi de patrocínios que não estão relacionados a datas específicas de corrida.

O esporte registrou um lucro de US $ 14 milhões no período de abril a junho de 2019, após os pagamentos das equipes, a queda na receita fez a F1 registrar um prejuízo de US $ 136 milhões.

Calendário da Fórmula 1 ganha mais duas corridas em 2020 - Diário ...
Foto:(reprodução/internet)
Agenda da velocidade 2020 (23) – World of Motorsport
Foto:(reprodução/internet)

Embora tenham tentado recuperar o tempo perdido em julho-setembro, com 10 corridas adicionadas ao cronograma, eles ainda vão ganhar menos dinheiro do que o normal.

Corte de custos

A receita com as taxas de hospedagem de corridas também foi eliminada, com a F1 realmente pagando circuitos como Silverstone para realizar corridas.

O dinheiro que entra inclui apenas taxas de transmissão de TV e patrocínio.

F1 | Grafiche Amazon, i fan si ribellano: “La Formula 1 non è un ...
Foto:(reprodução/internet)

“Uma vez que não houve eventos realizados durante o segundo trimestre de 2020, o reconhecimento de receita foi limitado, com receita primária de F1 reconhecida no período consistindo apenas de elementos de contratos de patrocínio associados a direitos não relacionados à corrida”, escreveu a Liberty em seu relatório.

“Nenhuma taxa de promoção de corrida nem taxa de transmissão foram reconhecidas. Da mesma forma, outras receitas da F1 diminuíram devido à receita zero gerada pelo Paddock Club e outras atividades baseadas em eventos e de produção de televisão”.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news

ANÚNCIO