Podemos estar pensando de maneira errada sobre as articulações, mostra estudo

ANÚNCIO

Lesões nas articulações muitas vezes podem levar a doenças nas articulações tanto em humanos quanto em outros animais, mas um novo estudo que examinou um lubrificante biológico específico sugere que talvez tenhamos que repensar como essas doenças realmente se desenvolvem.

Os pesquisadores analisaram de perto a proteína lubricina em cães que sofreram lesões semelhantes às lesões do ligamento cruzado anterior (LCA) em humanos, concluindo que pode ser um dos primeiros biomarcadores, ou sinais de alerta, para doenças, incluindo osteoartrite.

ANÚNCIO

A lubrificação é essencial para manter as articulações funcionais e bem oleadas, mas não há consenso científico sobre como diferentes lesões afetam sua produção. 

Podemos estar pensando de maneira errada sobre as articulações, mostra estudo
Foto: (Reprodução/ Internet)

Ninguém examinou sua relação com lesões semelhantes ao LCA em cães antes, apesar das lesões nos ligamentos do joelho serem problemas comuns em nossos animais de estimação.

Leia também: Cientistas acabam de descobrir um órgão misterioso escondido no centro da cabeça humana

ANÚNCIO

O que os pesquisadores descobriram foi que os níveis de lubricina realmente aumentaram nas articulações dos cães que sofreram lesões semelhantes ao LCA – as concentrações eram cerca de 16 vezes maiores do que aquelas em um grupo de controle de caninos ilesos.

Essas concentrações mais altas começaram logo um dia após a lesão em alguns casos e duraram até um ano, dependendo do animal. É quase como se a proteína fosse superproduzida antes de secar.

Fique por dentro: Quanto nossos genes realmente influenciam nosso livre arbítrio?

Crucialmente, em três casos em que lesões semelhantes ao LCA levaram à artrite em cães, o aumento dos níveis de lubricina foi perceptível antes que quaisquer sinais da doença tivessem aparecido em exames de raio-x.

Podemos estar pensando de maneira errada sobre as articulações, mostra estudo
Foto: (Reprodução/ Internet)

Isso é importante porque existem maneiras limitadas de tratar doenças articulares. A osteoartrite do joelho afeta mais de 12% da população dos Estados Unidos entre 25 e 74 anos, bem como 20% dos cães com mais de um ano. 

Veja também: Detox – Sinais de que seu corpo precisa dele

Ser capaz de pegá-lo cedo – e talvez introduzir tratamentos ou adaptar o comportamento – pode ajudar muito no alívio da dor para milhões de pessoas e seus companheiros caninos.

Claro, este estudo trata apenas de cães, mas a produção de lubricina é comum em todos os mamíferos, e esse aumento na lubrificação após a lesão pode ser visto em humanos também. 

Podemos estar pensando de maneira errada sobre as articulações, mostra estudo
Foto: (Reprodução/ Internet)

Isso está na lista de afazeres dos pesquisadores, assim como em estudos mais extensos envolvendo cães.

Leia também: 5 maneiras de melhorar sua saúde e ser fitness

Com tantas pessoas afetadas por doenças nas articulações, pesquisas futuras nesta área serão acompanhadas de perto – e esperemos que leve a melhores opções de tratamento.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO