Estudo de caso surpreendente descobre portadora COVID-19 assintomática que disseminou vírus por 70 dias

ANÚNCIO

Se há uma coisa que sabemos sobre o SARS-CoV-2, é que seus efeitos nas pessoas variam. Muito. À medida que a pandemia avança, esse coronavírus continua trazendo novas surpresas.

Uma equipe de pesquisadores e médicos relatou agora o caso de uma mulher com leucemia que não apresentava sintomas de COVID-19, mas 70 dias após seu primeiro teste positivo, ela ainda estava liberando partículas infecciosas de SARS-CoV-2.

ANÚNCIO

Este resultado é muito mais longo do que os relatórios anteriores de adultos hospitalizados que encontraram disseminação do vírus infeccioso SARS-CoV-2 até 20 dias após o diagnóstico de COVID-19, além de outros relatos de pessoas disseminando material genético do vírus até 63 dias após seus primeiros sintomas apareceu.

Estudo de caso surpreendente descobre portadora COVID-19 assintomática que disseminou vírus por 70 dias
Paciente em estado grave de COVID-19. Foto: (Reprodução/ Internet).

O novo relatório deve alertar médicos e especialistas em saúde pública para o fato de que pessoas sem sintomas e com sistema imunológico enfraquecido, como pacientes com câncer, podem aparentemente liberar o vírus SARS-CoV-2 por muito tempo. Nesse caso, até meses.

Leia também: COVID-19: Estudo de presídios mostra que até mesmo pequenos encontros podem ser prejudiciais

ANÚNCIO

Este resultado é muito mais longo do que os relatórios anteriores de adultos hospitalizados que encontraram disseminação do vírus infeccioso SARS-CoV-2 até 20 dias após o diagnóstico de COVID-19, além de outros relatos de pessoas disseminando material genético do vírus até 63 dias após seus primeiros sintomas apareceu.

Fique por dentro:  O que torna o SARS-CoV-2 muito mais infeccioso do que seu antecessor? Descubra

O novo relatório deve alertar médicos e especialistas em saúde pública para o fato de que pessoas sem sintomas e com sistema imunológico enfraquecido, como pacientes com câncer, podem aparentemente liberar o vírus SARS-CoV-2 por muito tempo. Nesse caso, até meses.

Estudo de caso surpreendente descobre portadora COVID-19 assintomática que disseminou vírus por 70 dias
células de laboratório COVID-19. (NIAID-RML)

Estima-se que 3 milhões de pessoas nos Estados Unidos tenham algum tipo de condição que compromete ou enfraquece seu sistema imunológico, tornando-os vulneráveis a infecções.

Saiba mais: Cientistas encontram tecido no olho humano que parece resistente ao SARS-CoV-2

Pacientes com câncer em quimioterapia e receptores de transplantes que tomam medicamentos imunossupressores são alguns exemplos.

Mas a proporção de casos de COVID-19 assintomáticos ainda permanece obscura. O perigo é que esses portadores do vírus possam facilmente passar seus dias sem saber de sua capacidade de espalhar o vírus.

Estudo de caso surpreendente descobre portadora COVID-19 assintomática que disseminou vírus por 70 dias
Partículas de SARS-CoV-2 obtidas da garganta da moça e cultivadas em células de laboratório. (NIAID-RML)

Os médicos não sabem exatamente quando ela adquiriu o coronavírus, mas provavelmente foi em uma clínica de reabilitação que teve um grande surto de COVID-19 em fevereiro, onde a mulher havia ficado dias antes.

Veja também: Coronavírus: O SARS-CoV-2 parece bloquear alguns sinais de dor. Veja por que isso é importante

A partir dos esfregaços da garganta coletados ao longo de sua infecção de 15 semanas, os pesquisadores mostraram que a mulher estava liberando partículas infecciosas de SARS-CoV-2 por 70 dias. Parte de seu material genético também foi detectado até 105 dias após o primeiro teste ser positivo.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte:  ScienceAlert

ANÚNCIO