Eleições EUA: Colégio eleitoral x Voto popular

ANÚNCIO

Por que um candidato pode ganhar o voto popular, mas outro ganha o voto eleitoral e, portanto, a presidência?

Resposta: É assim que os redatores da Constituição o definem.

ANÚNCIO

Este sistema único de eleição de presidentes é um grande motivo pelo qual Donald Trump ganhou a presidência em 2016.

Quatro candidatos na história ganharam a maioria do voto popular apenas para ter a presidência negada pelo Colégio Eleitoral.

O Colégio Eleitoral foi idealizado na Convenção Constitucional de 1787.

Entenda como funcionamas primárias nas eleiçõespresidenciais dos EUA -  Época Negócios | Eleições nos EUA
Foto: (Reprodução/ Internet).

Era um compromisso entre aqueles que desejavam eleições populares diretas para presidente e aqueles que preferiam que o Congresso decidisse.

ANÚNCIO

Fique por dentro: Oscars definem padrões de inclusão para a categoria de melhor filme

Em uma época de pouca identidade nacional e competição entre os estados, havia a preocupação de que as pessoas favorecessem seus candidatos regionais e que grandes estados com populações mais densas dominariam a votação.

O Colégio Eleitoral tem 538 membros, sendo o número atribuído a cada estado de acordo com o número de deputados que possui na Câmara mais os seus dois senadores.

(O Distrito de Columbia recebe três, apesar do fato de que a casa do Congresso não tem voto no Congresso.)

Para ser eleito presidente, o vencedor deve obter pelo menos metade mais um – ou 270 votos eleitorais.

Como funcionam as eleições nos EUA
Foto: (Reprodução/ Internet).

Este sistema híbrido significa que mais peso é dado a um único voto em um estado pequeno do que o voto de alguém em um estado grande, levando a resultados às vezes que estão em desacordo com o voto popular.

Na verdade, parte da estratégia de campanha de um candidato presidencial é traçar um mapa dos estados que o candidato pode e deve vencer para obter 270 votos eleitorais.

Fique por dentro: Espere, a Mulher Maravilha de 1984 está atrasada mais uma vez?

Em 2016, por exemplo, a democrata Hillary Clinton recebeu quase 2,9 milhões de votos a mais do que Trump na eleição presidencial, depois de acumular vitórias mais desiguais em grandes estados como Nova York e Califórnia.

Foto: Reprodução/ Internet.

Mas ela perdeu a presidência devido à margem de vitória de Trump no Colégio Eleitoral, que veio depois que ele obteve pequenas vitórias em estados menos populosos do meio-oeste, como Michigan e Wisconsin.

Fique por dentro: Eleição dos EUA 2020: O que é o colégio eleitoral?

Depois da derrota de Clinton em 2016, alguns democratas pediram uma mudança para o voto popular como método de escolha do presidente. Isso porque eles se sentem prejudicados pelo Colégio Eleitoral.

Mas uma mudança exigiria uma emenda constitucional e é improvável que tenha sucesso.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

ANÚNCIO