É oficial. O mundo já ultrapassou 50 milhões de casos confirmados de coronavírus

ANÚNCIO

Existem mais de 50 milhões de casos confirmados de coronavírus em todo o mundo, de acordo com os últimos dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

Com cerca de 10 milhões de casos, os Estados Unidos são o país com mais casos confirmados de coronavírus, seguidos imediatamente pela Índia e Brasil. 

ANÚNCIO

Pelo menos 230.000 pessoas morreram da doença nos Estados Unidos.

É oficial. O mundo já ultrapassou 50 milhões de casos confirmados de coronavírus
Foto: (Reprodução/ Internet)

A Organização Mundial da Saúde declarou o coronavírus uma pandemia em 11 de março.

O coronavírus matou mais americanos do que em todas as guerras em que as tropas dos EUA morreram desde 1945 juntos.

ANÚNCIO

Saiba mais: Vacina COVID-19: Já estão testando injeções em crianças

A principal causa de morte de americanos, as doenças cardíacas, normalmente mata menos de 650.000 pessoas por ano nos Estados Unidos.

É oficial. O mundo já ultrapassou 50 milhões de casos confirmados de coronavírus
Foto: (Reprodução/ Internet)

A pandemia criou incerteza e instabilidade, levando a mercados turbulentos, fechando muitas pequenas empresas em todo o país e forçando o mundo a se adaptar a uma nova normalidade.

Por quase nove meses, as pessoas aprenderam a viver de acordo com leis e recomendações desconhecidas de autoridades de saúde. 

Fique por dentro:  O que torna o SARS-CoV-2 muito mais infeccioso do que seu antecessor? Descubra

Colocar em quarentena, praticar o distanciamento social e usar máscaras se tornou a norma relativa na maioria dos países.

É oficial. O mundo já ultrapassou 50 milhões de casos confirmados de coronavírus
Foto: (Reprodução/ Internet)

Mas, como o número de casos confirmados de coronavírus e mortes continuam a aumentar, as autoridades de saúde dizem que as práticas continuarão a ser a nova norma até 2021 e possivelmente 2022.

Enquanto isso, cientistas e empresas farmacêuticas correram para criar uma vacina para prevenir o COVID-19.

Leia também: Veja como os sintomas do COVID-19 diferem de alergias, resfriado e gripe

Mas levará mais tempo para lançar injeções seguras e eficazes – e ainda mais para inocular o suficiente da população global para obter imunidade coletiva.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO