Donald Trump continua a atacar votação por correspondência

ANÚNCIO

Donald Trump permaneceu contra ao acesso expandido de votação por correspondência em meio à pandemia do coronavírus, chegando a fazer severas críticas contra a ideia.

Nesta semana, o presidente acabou twittando que os ativistas que “protestam pessoalmente” deveriam poder “votar pessoalmente”,  isso depois de atacar o ex-presidente Bill Clinton por “dar lições” às pessoas sobre como se comportar na Casa Branca durante um discurso na Convenção Nacional Democrata.

ANÚNCIO

Nesse meio tempo, um ex-oficial sênior do Departamento de Segurança Interna chamado Miles Taylor, que endossou Joe Biden para presidente, afirmou que Trump estava “furioso” com as tentativas de impedir a intromissão nas eleições russas, tendo em vista que o governo russo tentou interferir nas eleições estadunidenses.

Seus comentários foram feitos no mesmo dia em que um comitê de inteligência bipartidário do Senado divulgou seu quinto e último relatório, descobrindo que o governo Trump atrapalhou sua investigação.

ANÚNCIO

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte:  INDEPENDET

ANÚNCIO