Conflito no Afeganistão: confrontos quebram trégua parcial após acordo dos EUA

ANÚNCIO

Os combates foram retomados ao Afeganistão após Talibã encerrar trégua parcial com as tropas do governo, colocando dúvidas sobre as negociações de paz programadas para a próxima semana.

Dezenas de incidentes em mais de 16 províncias deixaram oito militantes e seis civis mortos, disseram autoridades. Oito funcionários da segurança também foram mortos.

ANÚNCIO

As negociações intra-afegãs serão realizadas como parte de um acordo assinado entre os Estados Unidos e o Talibã no fim de semana.

Mas uma disputa sobre uma troca de prisioneiros levantou questões sobre o acordo.

Pelo acordo, cerca de 5.000 prisioneiros do Talibã e 1.000 prisioneiros da força de segurança afegã seriam trocados até 10 de março, quando as negociações entre o Talibã e o governo afegão deveriam começar.

ANÚNCIO

Mas o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, disse no domingo que seu governo havia concordado com essa liberação. E na segunda-feira, os militantes disseram que as negociações não aconteceriam se seus prisioneiros não fossem libertados primeiro.

O governo afegão disse que mais de 20 pessoas morreram nas 24 horas desde que o Talibã retomou os ataques a alvos locais.

“Como resultado, seis civis foram mortos e 14 ficaram feridos. Oito inimigos também foram mortos, 15 ficaram feridos”, disse o porta-voz do Ministério do Interior Nasrat Rahimi.

Dois soldados foram mortos em um ataque na província de Kandahar, informou a agência de notícias AFP, citando uma declaração do governo.

Na província de Logar, perto de Cabul, um ataque matou cinco policiais em um posto de controle do lado de fora de uma mina de cobre, disse o porta-voz do governador da província.

Em Herat, no oeste, um soldado Amy nacional afegão foi morto em um ataque do Talibã, informou o Ministério da Defesa à BBC.

Fonte: BBC.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais.

ANÚNCIO