Cientistas removem 98 ‘vespas assassinas’ no estado de Washington

ANÚNCIO

Trabalhadores do Departamento de Agricultura do estado conseguiram destruir o primeiro ninho das chamadas vespas assassinas descoberto nos EUA sem sofrer nenhuma picada ou outros ferimentos, disse a agência na segunda-feira.

O ninho, localizado no condado de Whatcom, perto da fronteira com o Canadá, criou preocupação porque as vespas gigantes asiáticas são grandes e sua picada pode ser letal, especialmente se uma pessoa for picada várias vezes. As vespas também representam uma grande ameaça para as abelhas, que polinizam muitas plantações.

ANÚNCIO

“Ninguém foi picado e ninguém foi sequer atacado que eu saiba”, disse Sven-Erik Spichiger, um entomologista que dirigiu a erradicação do ninho no sábado perto da cidade de Blaine.

Cientistas removem 98 'vespas assassinas' no estado de Washington
(AP Photo / Elaine Thompson)

Os cientistas recuperaram 98 vespas do ninho, incluindo 13 que foram capturadas vivas em uma rede, disse a agência.

Outros 85 vespas gigantes asiáticas no ninho foram aspirados em um recipiente especial e morreram. 

ANÚNCIO

Leia também: Ambiente de 320.000 anos atrás da Terra, ajudou os humanos a se adaptarem

O ninho, no alto de um amieiro, foi selado com espuma e filme plástico e as vespas que permaneceram lá foram asfixiadas, disse Spichiger. A vespa-rainha não foi coletada, embora deva estar dentro do ninho, disse Spichiger.

Cientistas removem 98 'vespas assassinas' no estado de Washington
(AP Photo / Elaine Thompson)

Os membros da equipe usaram uma placa de madeira para golpear a árvore para encorajar as vespas a sair, disse a agência.

Saiba mais: Fenômeno de escurecimento das florestas árticas vinculadas ao legado da cidade mais poluída da Rússia

Quando as vespas pararam de sair do ninho, a equipe injetou dióxido de carbono na árvore para matar ou anestesiar as vespas restantes. 

Cientistas removem 98 'vespas assassinas' no estado de Washington
(AP Photo / Elaine Thompson)

Eles então selaram a árvore com espuma spray, embrulharam-na novamente com celofane e, finalmente, colocaram armadilhas nas proximidades para capturar quaisquer sobreviventes ou vespas que possam ter estado fora durante a operação e voltado para a árvore.

Leia também: Radiação elevada encontrada perto de locais de faturamento hidráulico nos Estados Unidos preocupa os especialistas em saúde pública

Os entomologistas agora tentarão determinar se o ninho começou a produzir novas rainhas que poderiam estabelecer ninhos adicionais.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

ANÚNCIO