Cientistas criam Game Boy que funciona sem bateria

ANÚNCIO

Os engenheiros desenvolveram um Game Boy sem bateria que coleta energia do usuário para permitir uma jogabilidade infinita.

O dispositivo Engage reinventa o ícone do jogo Nintendo usando tecnologia de computador de ponta e pode jogar os cartuchos originais de jogos como Tetris e Super Mario .

ANÚNCIO

A descoberta foi feita por pesquisadores da Northwestern University, nos Estados Unidos, e da Delft University of Technology, na Holanda (TU Delft).

O Game Boy modificado coleta energia do sol - e do usuário
Quando você pressiona um botão, o dispositivo converte essa energia em algo que impulsiona o seu jogo’, diz o pesquisador. Foto: (Reprodução/ Internet).

Fique por dentro: Live-action ‘Mulan’ é lindo, mas com pouca magia

“É o primeiro dispositivo interativo sem bateria que coleta energia das ações do usuário”, disse Josiah Hester, professor assistente de engenharia elétrica e de computação na Northwestern University.

Quando você pressiona um botão, o dispositivo converte essa energia em algo que impulsiona o seu jogo.

ANÚNCIO

No momento, o dispositivo funciona apenas com uma pequena tela de LED e não consegue reproduzir som, embora a energia também seja desligada ocasionalmente.

Fique por dentro: Live-action ‘Mulan’ é lindo, mas com pouca magia

Como resultado, ele foi projetado para desligar sem perder o progresso do jogo e pode ser reativado com o apertar de um botão.

Game Boy experimental funciona com energia de cliques dos jogadores
Foto: (Reprodução/ Internet).

Os pesquisadores esperam que eventualmente “permita que os jogos durem para sempre”, sem a necessidade de recarregar os dispositivos móveis.

O objetivo é também reduzir a dependência da sociedade em tecnologia de bateria cara que é ambientalmente perigosa e acaba em aterros sanitários.

Fique por dentro: Os pesquisadores acabam de estabelecer um novo recorde para a velocidade mais rápida da Internet de todos os tempos

Um artigo de pesquisa detalhando a tecnologia sem bateria será apresentado virtualmente em 15 de setembro na conferência UbiComp 2020.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: Independent

ANÚNCIO