Blogueira da Tunísia é presa após post de coronavírus ser considerado ofensivo ao Islã

ANÚNCIO

Uma blogueira da Tunísia foi condenada a seis meses de prisão depois de compartilhar um post satírico sobre o coronavírus, que alguns consideraram ofensivo ao Islã.

Emma Chargui de 28 anos, foi presa em maio por compartilhar uma foto no Facebook sobre a pandemia do COVID-19 que imita o formato de um verso do Alcorão.

ANÚNCIO

Um tribunal da Tunísia considerou-a culpada de “incitar o ódio entre religiões“, mas ainda não está sob custódia, pois ela pretende interpor recurso.

Do conteúdo em questão

O post, que pedia às pessoas que lavassem as mãos e praticasse o distanciamento social à luz da pandemia de coronavírus, provocou uma forte reação de pessoas que afirmam ser ofensivas ao livro sagrado do Islã e pediram sua punição.

ANÚNCIO

Chargui disse em uma entrevista recente à BBC que achou o post divertido e não tinha intenção de ofender.

O post apareceu durante o mês de jejum do Ramadã, observado pelos muçulmanos em todo o mundo como um mês de jejum, oração, reflexão e comunidade.

Blogueira sofre represália de extremistas

Desde sua publicação no Facebook, Charqui recebeu mensagens de pessoas ameaçando matá-la ou estuprá-la, disse a Anistia Internacional em comunicado pedindo que todas as acusações sejam retiradas.

A acusação de Emma é mais uma ilustração de como, apesar do progresso democrático da Tunísia, as autoridades continuam a usar leis repressivas para minar a liberdade de expressão“, disse o vice-diretor do Norte da África na Anistia Internacional Amna Guellali.

Foto: (reprodução/internet)

Esse julgamento envia uma mensagem de que qualquer pessoa que se atreve a expressar uma visão controversa nas mídias sociais corre o risco de ser punida“.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news.

ANÚNCIO