Black Lives Matter: Estátua de manifestante negra substitui a de comerciante de escravos derrubada do Reino Unido

ANÚNCIO

Um artista ergueu uma estátua de um manifestante do Black Lives Matter no topo do pedestal na cidade inglesa de Bristol, anteriormente ocupada por uma estátua de um comerciante de escravos.

Representatividade do poder do povo

Marc Quinn criou em tamanho real de resina e aço semelhante a Jen Reid, uma manifestante fotografada em pé no pedestal depois que os manifestantes derrubaram a estátua de Edward Colston e a jogaram no porto de Bristol em 7 de junho.

ANÚNCIO

A estátua, intitulada Uma onda de poder (Jen Reid), foi erguida antes do amanhecer sem a aprovação das autoridades da cidade.

Foto: (reprodução/internet)
Foto: (reprodução/internet)
Foto: (reprodução/internet)

Reid, que veio inspecionar sua semelhança, disse “é algo que me enche de orgulho”.

Foto: (reprodução/internet)

“Eu acho incrível”, disse ela. “Parece que pertence ao lugar. Parece que estará lá para sempre”.

ANÚNCIO

Sobre o comerciante de escravos

Colston era um comerciante do século XVII que fez uma fortuna transportando africanos escravizados através do Atlântico para as Américas em navios de Bristol. Seu dinheiro financiava escolas e instituições de caridade em Bristol, a 195 km a sudoeste de Londres.

A queda de sua estátua foi parte de um acerto de contas mundial com o racismo e a escravidão, provocada pela morte de um homem negro americano, George Floyd, pelas mãos de um policial e sua equipe em Minneapolis em maio.

Foto: (reprodução/internet)
Foto: (reprodução/internet)
Foto: (reprodução/internet)

Quinn, um dos escultores mais conhecidos da Grã-Bretanha, disse que Reid criou a escultura quando ela estava no pedestal e levantou o braço no ar. Agora estamos cristalizando”.

Foto: (reprodução/internet)

Autoridades parecem estar em cima do muro

As autoridades da cidade pescaram a estátua de Colston no porto e dizem que ela será colocada em um museu, juntamente com cartazes da manifestação da Black Lives Matter.

O prefeito de Bristol, Marvin Rees, argumentou se a nova estátua teria permissão para permanecer, observando que “era obra e decisão de um artista de Londres”.

Foto: (reprodução/internet)

“O futuro do pedestal e o que está instalado nele deve ser decidido pelo povo de Bristol”, afirmou ele em comunicado.

Foto: (reprodução/internet)
Foto: (reprodução/internet)

“Isso será crítico para a construção de uma cidade que abriga aqueles que estão exaltados com a estátua sendo derrubada, aqueles que simpatizam com sua remoção, mas estão consternados com o que aconteceu e aqueles que sentem que em sua remoção perderam um pedaço do Bristol que eles conhecem e, portanto, eles mesmos”.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news.

ANÚNCIO