Fonte física de ansiedade no cérebro de camundongos é localizada, saiba mais

ANÚNCIO

Um estudo de 2018, investigou a base neurológica da ansiedade no cérebro, este estudo identificou ‘células de ansiedade’ localizadas no hipocampo de camundongos – que não apenas regulam o comportamento ansioso, mas podem ser controladas por um feixe de luz.

Até agora, as descobertas foram demonstradas em experimentos com ratos de laboratório e, das quais podem dar esperança para milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de transtornos de ansiedade, pois através desta descobertas podemos descobrir outros medicamentos e outras formas para melhorar a vida dessas pessoas.

ANÚNCIO

Queríamos entender onde a informação emocional que entra no sentimento de ansiedade está codificada no cérebro“, disse um dos pesquisadores, o neurocientista Mazen Kheirbek da Universidade da Califórnia, em San Francisco.

imagem do artigo principal
Foto: (Reprodução/ Internet).

A equipe usou uma técnica chamada imagem de cálcio, para poder fazer as descobertas, foi inserindo microscópios em miniatura nos cérebros de ratos de laboratório para registrar a atividade das células no hipocampo enquanto os animais percorriam seus compartimentos.

Foi construído pela equipe labirintos especiais onde alguns caminhos levavam a espaços abertos e plataformas elevadas. A intenção é que isso induza ansiedade em ratos.

ANÚNCIO

O que de fato foi a descoberta?

O mais emocionante é que já foi descoberto uma maneira de controlar essas células de ansiedade – pelo menos em ratos – na medida em que realmente muda o comportamento observável dos animais. A técnica usada é chamada optogenética para lançar um feixe de luz sobre as células na região do vCA1.

Rosa mosqueta': o que é o novo neurônio que está fascinando os cientistas -  Notícias - R7 Tecnologia e Ciência
Foto: (Reprodução/ Internet).

Ao alterar as configurações de luz, os pesquisadores também foram capazes de aumentar a atividade das células de ansiedade, fazendo os animais estremecerem mesmo quando protegidos em ambientes fechados e murados.

Fique por dentro: Estudo da Nova Zelândia revela a complexidade psicológica dos bloqueios pandêmicos

Em qualquer caso, os próximos passos serão descobrir se o mesmo botão de controle é o que regula a ansiedade humana – e com base no que sabemos sobre as semelhanças do cérebro com os ratos, parece plausível.

Se isso der certo, esses resultados podem abrir uma nova pista de pesquisa sobre maneiras de tratar vários problemas de ansiedade.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO