Danos semelhantes ao Alzheimer foram encontrados em cérebros jovens expostos à poluição do ar

ANÚNCIO

A poluição do ar está afetando a saúde de nossos pulmões, nossos corações e talvez até mesmo de nossos cérebros. 

Fique por dentro: Podemos finalmente saber uma razão molecular pela qual COVID-19 é tão mortal, mas apenas para alguns

Uma nova pesquisa sugere que crianças e jovens adultos que crescem na Cidade do México – um centro urbano com um grande problema de poluição do ar – podem já apresentar crescimentos, placas e emaranhados associados ao AlzheimerParkinson e doença do neurônio motor  (MND).

ANÚNCIO

Ainda não está claro se esses marcadores de dano realmente causam doenças neurológicas mais tarde na vida. 

imagem do artigo principal
(Frans Lemmens / Documentário Corbis / Imagens Getty).

Embora emaranhados e placas possam se acumular no cérebro de pessoas com Alzheimer e outras doenças neurológicas, mais pesquisas são necessárias para descobrir o papel que esses marcadores desempenham e como eles interagem com a progressão da doença.

Leia também: Fenômeno de escurecimento das florestas árticas vinculadas ao legado da cidade mais poluída da Rússia

Com 90% das crianças do mundo respirando ar não seguro, os pesquisadores dizem que é fundamental descobrirmos mais. Se partículas finas da poluição do ar são um gatilho para doenças neurológicas, precisamos saber agora.

ANÚNCIO

“Diferentes pessoas terão diferentes níveis de vulnerabilidade a tal exposição a partículas”, diz  a cientista ambiental da Lancaster University Barbara Maher

Poluição do ar anula os benefícios da atividade física | VEJA
Jovem praticando exercício físico em meio a fabrica gerando poluição e despejando a mesma na atmosfera / troposfera. Foto: Reprodução/ Internet.

mas nossas novas descobertas indicam que os poluentes do ar aos quais você está exposto, o que você está inalando e engolindo, são realmente importantes no desenvolvimento de dano neurológico.” 

No início deste ano, os cientistas alertaram que a poluição do ar estava causando uma ‘pandemia silenciosa’ em todo o mundo, levando a hipertensão, diabetes, derrame, ataques cardíacos e insuficiência cardíaca em uma taxa ainda mais mortal do que a guerra, violência e muitas doenças.

Leia também: Veja como os ovos de tartaruga falsos estão ajudando os cientistas a combater o crime na Costa Rica

Agora, há potencial para uma pandemia de doenças neurológicas também. O acúmulo de evidências na China, no Reino Unido e nos Estados Unidos sugere que os níveis de poluição do ar estão de alguma forma ligados ao comprometimento cognitivo, demência e doença de Alzheimer.

Afinal, o que saber sobre o Mal de Alzheimer? | Centrape
Mal de Alzheimer. Foto: (Reprodução/ Internet).

Embora isso não signifique que a poluição do ar esteja causando declínio cognitivo,  pesquisas anteriores  entre os residentes da Cidade do México descobriram que nanopartículas de metal da poluição do ar podem passar para o cérebro, oferecendo uma rota para danos.

Leia também: Em plena pandemia do Coronavírus. Você sabe o que é uma pandemia?

Considerando que as partículas ricas em metais no cérebro podem  causar inflamação e estresse oxidativo, levando à morte de neurônios, alguns pesquisadores acreditam que a poluição do ar representa um gatilho plausível para o declínio cognitivo.

O estudo foi publicado na Environmental Research.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO