Acusado de crime bárbaro diz ser inocente apesar de evidências

ANÚNCIO

O assistente executivo de 21 anos acusado de matar e decapitar seu chefe no luxuoso condomínio em Manhattan, declarou-se inocente do assassinato em segundo grau.

Acusado sem antecedentes criminais

Tyrese Haspil, um nova-iorquino nativo, nunca teve passagem pelo sistema de justiça criminal antes de seu suposto envolvimento no terrível assassinato, disseram Sam Roberts e Neville Mitchell, advogados da Sociedade de Assistência Jurídica da Força-Tarefa de Defesa de Homicídios.

ANÚNCIO

“Estamos nos estágios iniciais de descobrir a verdade. A vida deste caso promete ser longa e complexa”, disseram eles em comunicado.

“Como advogados do Sr. Haspil, pedimos ao público para manter a mente aberta”.

A principal motivação foi uma grande dívida

Haspil é acusado pelo assassinato de Fahim Saleh, um empresário de tecnologia e CEO da Gokada, uma empresa de motocicletas na Nigéria, lançada em 2018.

ANÚNCIO
Foto: (reprodução/internet)

Foto: (reprodução/internet)

Foto: (reprodução/internet)

Ele lidou com as finanças e assuntos pessoais de Saleh, segundo a polícia. Um oficial da lei disse que o jovem devia a Saleh dezenas de milhares de dólares e estava em um plano de pagamento.

Foto: (reprodução/internet)

Saleh, de 33 anos, foi encontrado morto em seu apartamento no Lower East Side, informou a polícia.

Foto: (reprodução/internet)Ela também alegou que Haspil agrediu Saleh com um Taser antes de matá-lo e desmembrar seu corpo.

Ponto crucial para a acusação

Quando o primo de Saleh tocou a campainha do seu condomínio, o assistente estava supostamente desmembrando seu corpo com uma serra elétrica e fugiu, segundo um oficial.

O primo encontrou a cabeça, os braços e as pernas de Saleh cortados na sala de estar do condomínio, disse Rodney Harrison, chefe de detetives da polícia de Nova York.

Foto: (reprodução/internet)

Segundo a denúncia, a videovigilância mostra um homem, identificado como sendo Haspil, seguindo Saleh até o elevador em seu apartamento e atirando nele com uma Taser.

Na manhã seguinte, a vigilância por vídeo mostra que Haspil foi a uma loja de ferragens para comprar material de limpeza e uma serra elétrica, de acordo com a denúncia.

Indícios de que a vítima lutou pela sua vida

A serra elétrica e os suprimentos de limpeza foram observados no apartamento ao lado do torso desmembrado e decapitado de Saleh, afirma a denúncia.

Foto: (reprodução/internet)

O CEO, de acordo com o médico legista, foi esfaqueado cinco vezes no pescoço e no tronco, teve vários ferimentos nos braços e na mão esquerda e contusão na testa esquerda, diz a queixa criminal.

Foto: (reprodução/internet)

A próxima data do tribunal de Haspil está marcada para agosto, de acordo com o escritório do promotor público.

 

Traduzido e adaptado por equipe Saibama.is
Fonte: 9news.

ANÚNCIO