A pandemia pode estar prejudicando a visão das crianças

ANÚNCIO

O fechamento de escolas está entre as opções mais controversas para controlar a pandemia COVID-19, com as autoridades debatendo se a medida preventiva compensa os custos educacionais, sociais e emocionais potenciais.

Pesquisadores na China descobriram mais um problema de saúde enfrentado por crianças mantidas em isolamento por longos períodos; deterioração da visão.

ANÚNCIO

A miopia – o que é medicamente conhecido como miopia – já é um problema preocupante nos países do Leste Asiático, levando a China a torná-la uma prioridade de saúde nos últimos anos.

Exame de luz induzida 

A pandemia pode estar prejudicando a visão das crianças
Foto: (Reprodução/ Internet).

Um de seus programas públicos é um exame de vista anual para crianças em idade escolar. Com base em um processo de diagnóstico denominado photoscreening, o sistema captura reflexos induzidos pela luz em cada olho, dando aos técnicos um instantâneo de erros de refração ou desalinhamentos na anatomia ocular crucial.

Os pesquisadores usaram registros de photoscreening de crianças em 10 escolas primárias de Shandong, todos coletados no início de cada ano letivo desde 2015.

ANÚNCIO

Leia também: O coronavírus nos tornou consumidores mais éticos?

Com a COVID forçando o fechamento de escolas no primeiro semestre de 2020, um novo ano letivo foi iniciado em junho, em vez do usual setembro. Mesmo assim, o rastreamento usual ocorreu, dando aos especialistas em visão e pesquisadores uma boa visão de milhares de crianças de 6 a 13 anos.

Ao todo, os cinco anos consecutivos de testes forneceram aos cientistas um vislumbre de um total de 389.808 olhos.

Análise dos ‘fatos’

Uma análise da frequência de erros refrativos encontrados em todos aqueles olhos revelou uma tendência relativamente estável de 2015 a 2019, com talvez uma ligeira mudança em direção à miopia.

Essa mudança foi inconfundível nos resultados de 2020, porém, com um salto substancial nos erros que se qualificam como miopia, significativamente entre crianças de seis a oito anos.

Na verdade, a prevalência de miopia em crianças de seis anos foi três vezes maior do que em qualquer ano anterior.

A pandemia pode estar prejudicando a visão das crianças
Foto: (Reprodução/ Internet).

Embora possamos apenas especular sobre a causa da mudança generalizada, olhar atentamente para livros e telas por longos períodos, enquanto isolados dentro de casa, fará o truque muito bem.

É possível que o fato de a triagem ter ocorrido em junho, em vez de setembro, junto com todas as precauções de mascaramento e distanciamento que vêm com a segurança da pandemia, tenha afetado de alguma forma os resultados.

Leia também: Pesquisas descobriram que há mais de um tipo de curiosidade. Qual você tem?

Mas as diferenças não eram consistentes em todas as idades testadas, tornando improvável a culpa pelos fatores de confusão.

O motivo pelo qual algumas idades foram mais afetadas do que outras é um mistério

A pandemia pode estar prejudicando a visão das crianças
Foto: (Reprodução/ Internet).

Dado que as crianças mais novas geralmente recebiam menos tarefas para concluir na escola em casa, variações no tempo de tela ou diferenças na quantidade de trabalho para míopes provavelmente não são suficientes para explicar o que está acontecendo.

Passar um tempo ao ar livre costuma ajudar, mas, novamente, é difícil argumentar que há alguma grande diferença entre a quantidade de tempo que crianças de 6 e 13 anos passam ao ar livre.

Leia também: O que veio primeiro: o sono ou o cérebro? Os cientistas acham que encontraram a resposta

O que parece provável é que as crianças de seis anos estejam simplesmente passando por um desenvolvimento mais sensível aos efeitos ambientais. É possível que, com uma janela de isolamento mais longa, até crianças mais velhas logo enfrentem desafios com sua visão.

Isso não quer dizer que precisamos que as escolas sejam abertas para o bem dos olhos de nossos filhos. Com a pandemia longe do fim, é importante fazermos tudo o que pudermos para salvar vidas, isolando quando necessário.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert e The Conversation

ANÚNCIO