A misteriosa síndrome pós COVID-19 encontrada em crianças agora também afeta os adultos

ANÚNCIO

Meses após a descoberta de uma ” síndrome inflamatória multissistêmica ” ligada ao COVID-19 em crianças, as autoridades de saúde alertam que uma condição semelhante pode afetar os adultos também.

Na sexta-feira (2 de outubro), os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) divulgaram um relatório descrevendo uma “síndrome inflamatória multissistêmica em adultos” ou (MIS-A).

ANÚNCIO

Como a síndrome em crianças, MIS-A é uma doença grave que atinge vários órgãos e causa aumento da inflamação no corpo, disse o relatório.

main article image
(HRAUN/Getty Images)

E com ambas as síndromes, muitos pacientes testam positivo para SARS-CoV-2 , o vírus que causa COVID-19, ou têm anticorpos contra ele, indicando uma infecção recente.

Atualmente, MIS-A parece raro, como sua contraparte em crianças. O novo relatório do CDC identifica cerca de duas dezenas de casos de MIS-A. 

ANÚNCIO

Leia também: As vacinas contra o coronavírus ainda não estão sendo testadas em crianças, e os especialistas estão preocupados

Ainda assim, o novo relatório, publicado no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do CDC , insta os médicos a considerarem um diagnóstico de MIS-A em adultos com sinais e sintomas compatíveis.

“Em última análise, o reconhecimento do MIS-A reforça a necessidade de esforços de prevenção para limitar a disseminação da SARS-CoV-2”, concluíram os autores.

Síndrome do adulto 

Relatos de uma misteriosa síndrome inflamatória em crianças apareceram pela primeira vez na primavera, e os médicos apelidaram a doença de MIS-C, ou “síndrome inflamatória multissistêmica em crianças“.

Criança pode não transmitir coronavírus igual adulto
Foto: (Reprodução/ Internet).

Crianças com essa síndrome rara, que afeta vários órgãos e frequentemente requer hospitalização, podem sentir febre, dor abdominal, vômito, diarreia, dor no pescoço, erupção cutânea, olhos vermelhos e fadiga, de acordo com o CDC.

Até agora, o CDC recebeu relatórios de 935 casos de MIS-C nos Estados Unidos, incluindo 19 mortes. A definição oficial de MIS-C inclui um limite de idade de 20 anos e casos foram observados em crianças, adolescentes e adultos jovens. 

Leia também: As crianças podem passar Coronavírus aos adultos?

Durante o verão, houve relatos de uma síndrome semelhante surgindo em adultos. O novo relatório do CDC descreve 27 casos de MIS-A nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Dezesseis desses casos são descritos em detalhes, nove dos quais foram oficialmente relatados ao CDC e sete dos quais foram descritos em relatórios de casos publicados.

Covid-19. Crianças mais velhas transmitem vírus tanto quanto os adultos
Foto: (Reprodução/ Internet).

Entre os 16 casos, os pacientes tinham idades entre 21 e 50 anos. Apenas um caso foi relatado no Reino Unido, com o restante relatado nos Estados Unidos, incluindo casos no Maine, Flórida, Louisiana, Geórgia, Nova York, Massachusetts e Texas.

Fique por dentro: Reabertura de escolas: Podemos realmente manter professores e crianças em segurança?

Alguns sintomas adultos foram semelhantes aos observados em crianças, incluindo febre, sintomas gastrointestinais e erupção cutânea. Alguns pacientes relataram dor no peito ou palpitações cardíacas, e todos tinham níveis elevados de marcadores de inflamação.

Free Photo | A european mother in a respirator with her daughter are  standing near a building.the parent is teaching her child how to wear  protective mask to save herself from virus
Foto: (Reprodução/ Internet).

Todos os pacientes tiveram um teste COVID-19 positivo ou teste de anticorpos positivo. Dez pacientes necessitaram de tratamento na unidade de terapia intensiva, e dois pacientes morreram, disse o relatório.

As descobertas “indicam que pacientes adultos de todas as idades com infecção atual ou anterior por SARS-CoV-2 podem desenvolver uma síndrome hiperinflamatória semelhante à MIS-C“, escreveram os autores.

Leia também: Pessoas mais velhas estão física e mentalmente em melhor forma do que a 30 anos atrás, afirma o estudo da Finlândia

Os autores observam que os pacientes hospitalizados com COVID-19 em geral podem apresentar inflamação e efeitos em órgãos além dos pulmões.

No entanto, na maioria dos casos, esses efeitos são acompanhados por graves problemas respiratórios. No entanto, com MIS-A, os pacientes não mostraram sintomas respiratórios graves. 

Foto: (Reprodução/ Internet).

Dos 16 pacientes, metade não apresentava sintomas respiratórios e a outra metade apresentava apenas sintomas leves.

Em relação aos 22 pacientes do estudo com informações sobre raça / etnia disponíveis, todos, exceto um, pertenciam a um grupo minoritário. 

Fique por dentro: 35 anos de pesquisa em infecções por coronavírus mostram que a imunidade a longo prazo é improvável

Iniquidades sociais e de saúde de longa data resultaram em maior risco de infecção e resultados graves de COVID-19 em comunidades de cor“, disseram os autores.

Uma tendência semelhante foi observada em crianças com MIS-C – mais de 70 por cento dos casos relatados nos EUA ocorreram em crianças hispânicas ou negras, de acordo com o CDC.

Foto: (Reprodução/ Internet).

As causas subjacentes de MIS-C e MIS-A não são conhecidas. Mas 30% dos adultos no relatório atual e 45% de uma amostra de 440 crianças com MIS-C testaram negativo para SARS-CoV-2, mas positivo para anticorpos contra o vírus “, sugerindo que MIS-A e MIS-C podem representar processos pós-infecciosos”, escreveram os autores.

Leia também: Especialistas alertam que ainda estamos terrivelmente despreparados para outra pandemia

Mais pesquisas são necessárias para compreender as causas exatas desta condição e seus efeitos a longo prazo, eles concluíram. 

Este artigo foi publicado originalmente pela Live Science. Leia o artigo original aqui.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: ScienceAlert

ANÚNCIO