A Importância da amamentação em tempos de Pandemia

ANÚNCIO

Os bebês e recém nascidos desse período do ano estão enfrentando um desafio a mais. É preciso lidar com as dificuldades e desafios da criação de uma nova vida no seio familiar e também protegê-las de mais um mal: o coronavírus.

Enquanto os casos de coronavírus aumentam diariamente, se intensificam as recomendações de saúde. Para a proteção dos adultos todos já sabem o que fazer, além do isolamento social, lavar as mãos e higienizar as coisas, certo? E no caso dos bebês? Você sabe o que deve ser feito e qual o papel da amamentação nisso? 

ANÚNCIO

Mães podem passar o vírus para o bebê via amamentação ou na gravidez? Como amamentá-los corretamente agora? O que as mamães não esperavam a nove meses atrás é que o mundo lutaria contra um vírus tão contagioso. Veja aqui o que fazer.

Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja o que fazer para cuidar dos bebês nesse período.

Cuidando de bebês na pandemia 

Nesse período de pandemia as dificuldades podem ser ainda maiores. Enquanto é preciso higienizar tudo com álcool 70%, manter o distanciamento das pessoas, o que fazer quando se tem um bebê de colo? Certamente os cuidados devem ser redobrados.

ANÚNCIO

Falando da higiene se antes já era preciso cuidar bem dos objetos pessoais do bebê, agora é ainda mais recomendado. Chupetas, mamadeiras, roupas e o quarto da criança devem ser periodicamente higienizados. As visitas ficam proibidas tanto para proteção dos adultos como da criança

Na hora de pegar o bebê deve-se higienizar bem as mãos com água e sabão lavando-as por 20 segundos. Para mães infectadas a recomendação é o uso de máscara e troca dela a cada tosse ou espirro, saiba mais sobre a amamentação nesse período.

A importância do leite materno

Não é preciso repetir que a amamentação é cuidado mais importante de uma criança e o alimento mais nutritivo. Segundo a OMS o leite materno é considerado um superalimento e o mais completo de todo planeta. Importante ressaltar que, mesmo em caso de infecção da mãe, segundo o Ministério da Saúde não é preciso suspender a amamentação.

A amamentação, portanto, ajuda a proteger de infecções de forma com que nenhum outro alimento ou o leite de vaca é possível nessa faixa etária. O leite materno atua como um fator de proteção ao bebê levando vitaminas e hormônios importantes. São proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas A, B12, D, E, K e C também cálcio, fósforo, zinco, ferro entre outros. 

São inúmeros benefícios, entre eles, o fortalecimento do sistema imunológico, fundamental nesse período de pandemia. A amamentação é fortemente recomendada por sua competência imunológica e fator de proteção contra doenças infecciosas. O leite materno tem ação direta na criação de anticorpos.

Amamentação e o coronavírus 

Não há registro de sintomas graves em crianças pelas organizações de saúde, somente de forma assintomática ou com sintomas leves. Mas, tomar todo cuidado para não contrair ou propagar a doença é essencial. A amamentação é um desses cuidados. 

Com isso, pode surgir a dúvida se é possível transmitir o vírus ao bebê na gravidez ou amamentando? O Ministério de Saúde divulgou que não há registros de transmissão na gestação ou pela amamentação. Em pesquisas não foram encontradas amostra do vírus no líquido amniótico ou no leite materno até então. 

No caso de mães já infectadas com o coronavírus não há recomendação para suspender a amamentação. A recomendação é retirar o leite materno e oferecer ao bebê seguindo as recomendações de higiene da bomba extratora e mãos, além do uso de máscara. 

Mais informações aqui 

Segundo o Ministério da Saúde, Fiocruz e o SUS os benefícios da amamentação superam qualquer risco de contágio do vírus. Veja todas as recomendações de saúde do bebê das mães pelo Ministério de Saúde aqui.

ANÚNCIO