A Europa tem metade dos 4 milhões de novos casos de vírus do mundo, mas vê esperança

ANÚNCIO

A Europa responde por quase metade dos 4 milhões de novos casos de coronavírus no mundo na semana passada, mas registrou uma queda de quase 10% nas infecções em comparação com a semana anterior, graças em parte às rígidas medidas de bloqueio do governo que geraram algum descontentamento, o Organização Mundial da Saúde informou quarta-feira.

Na capital alemã, Berlim, confrontos violentos entre os que protestavam contra as restrições ao coronavírus e a polícia eclodiram na quarta-feira perto do centro da cidade, depois que os manifestantes desconsideraram o conselho da polícia de usar máscaras e se distanciar socialmente.

ANÚNCIO

A última contagem semanal da agência de saúde da ONU revelou que sua região europeia de 54 países continuou a relatar a maioria dos novos casos de qualquer região do mundo – 46% – mas seu declínio nos casos seguiu “o fortalecimento da saúde pública e medidas sociais”.

A Europa tem metade dos 4 milhões de novos casos de vírus do mundo, mas vê esperança
Igreja de San Severo Fora dos Muros, Itália. Foto: (Reprodução/ Internet)

Mas com a queda de novos casos, a contagem de mortes por vírus ainda aumentou “substancialmente” na Europa na última semana, para mais de 29.000 novas mortes, disse a OMS.

A região da OMS nas Américas viu um aumento de 41% em novos casos, sugerindo que um número maior de mortes semanais poderia ocorrer em breve. O Sudeste Asiático foi a única região que registrou queda nos casos e mortes.

ANÚNCIO

Veja também: À medida que o vírus aumenta, a Europa fica com poucos leitos de UTI

Na Europa, a OMS disse que o aumento mais acentuado nos casos de coronavírus foi na Áustria, que viu um aumento de 30% em novos casos em comparação com a semana anterior.

A OMS também observou que o Reino Unido foi o primeiro país da região a registrar mais de 50.000 mortes.

A Europa tem metade dos 4 milhões de novos casos de vírus do mundo, mas vê esperança
Igreja de San Severo Fora dos Muros, Itália. Foto: (Reprodução/ Internet).

Em Berlim, a polícia disparou canhões de água na quarta-feira contra os manifestantes e levou alguns dos que protestavam contra as restrições ao coronavírus perto do famoso Portão de Brandemburgo e da sede do governo federal.

Leia também: Polícia de Berlim dispersa protestos contra regras de vírus

A Alemanha foi elogiada por ter lidado com a primeira onda do vírus, mas, como em muitas partes da Europa, viu um aumento acentuado de novas infecções nas últimas semanas.

A Europa viu mais de 338.000 mortes por coronavírus confirmadas na pandemia, de acordo com uma contagem da Universidade Johns Hopkins.

Traduzido e adaptado por equipe Saibamais

Fonte: APNews

ANÚNCIO