Mark Zuckerberg afirma que Trump não violou os termos de uso do Facebook

ANÚNCIO

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que “apanhou” com a forma de responder às postagens do presidente Donald Trump – tanto no Facebook quanto no Instagram – sugerindo que o governo dispararia contra multidões em tumultos.

Zuckerberg

ANÚNCIO

A explicação de Zuckerberg

Enquanto as postagens de Trump incluíam uma “referência histórica preocupante” e Zuckerberg disse que “discorda fortemente de como o presidente falou sobre isso”, o Facebook decidiu não removê-las.

Zuckerberg disse saber da frustração de muitos usuários pelo facebook ter mantido os posts do presidente americano, mas reiterou que a posição do facebook é a de permitir o máximo possível de expressão individual.

A explicação do CEO do Facebook veio quando protestos eclodiram em todo o país na sexta-feira pelo assassinato de George Floyd, um homem negro que morreu na segunda-feira em Minneapolis depois que um policial da cidade estava ajoelhado em seu pescoço.

ANÚNCIO

A falta de ação do Facebook no post de Trump contrasta com a abordagem adotada pelo Twitter, que – pela primeira vez – aplicou uma etiqueta de aviso ocultando o tweet do presidente, que a empresa disse ser por violar a política do Twitter contra a glorificação da violência.

No início da manhã de sexta-feira, Trump escreveu em posts no Twitter, Facebook e Instagram que havia comprometido o apoio militar a Minnesota.

Ele criticou “o prefeito da esquerda radical, Jacob Frey”, e alertou Frey para “fazer a sua parte e controlar a cidade, ou mandarei a Guarda Nacional e o trabalho será feito corretamente”.

Trump então chamou os manifestantes em Minneapolis de “THUGS” e escreveu: “Qualquer dificuldade e assumiremos o controle, mas, quando os saques começarem, o tiroteio começará. Obrigado!”

Observadores rapidamente perceberam que o comentário de “saques e tiros” era a frase exata usada pelo chefe da polícia racista de Miami em 1967, quando ele falou sobre a supressão brutal da agitação civil em bairros negros.

Trump afirmou mais tarde que desconhecia a história racista da frase “saques e tiros”, dizendo em um evento da Casa Branca na tarde de sexta-feira que a ouvira “de muitos outros lugares”. 

Traduzido e adaptado pela equipe SM

Fonte: Variety

ANÚNCIO